UOL/FOLHAPRESS – A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou nesta quinta (3) o calendário do futebol brasileiro para 2020. A programação inclui a realização da Supercopa do Brasil, que foi disputada em 1990 e 1991 e que voltará a ser realizada no ano que vem, colocando frente a frente os campeões da Copa do Brasil (em 2019, o Athletico) e do Campeonato Brasileiro (a definir).
Além disso, a agenda da entidade anunciou também 10 datas-Fifa, em cinco janelas entre março e novembro: 26 de março, 31 de março, 4 de junho, 9 de junho, 3 de setembro, 8 de setembro, 8 de outubro, 13 de outubro, 12 de novembro, 17 de novembro. Nelas, haverá a paralisação das competições oficiais.
A CBF determina que as férias dos jogadores terminem em 7 de janeiro, com início da pré-temporada entre os dias 8 e 22. Os campeonatos estaduais começam em 22 de janeiro e vão até 26 de abril, com 16 datas. As férias começam em 7 de dezembro, embora haja a previsão da disputa do Mundial de Clubes entre 10 e 19 de dezembro.
A primeira fase da Copa do Brasil está marcada para 5 de fevereiro (com finais em 10 e 16 de setembro), mesma data do início da Copa Libertadores da América (decisão em 21 de novembro) e da Copa Sul-Americana (final em 7 de novembro). Ainda em fevereiro, o Carnaval provocará uma pausa entre os dias 23 e 25.
O dia 11 de maio é definido ainda como “Sorteio Conmebol”. Já a Copa América de 2020 será realizada entre 12 de junho e 12 de julho, sem pausa das quatro divisões do Brasileiro.
Em maio, começam as quatro divisões do Campeonato Brasileiro. A Série B começa em 2 de maio, enquanto as Série A, C e D se iniciam no dia seguinte. A Série C termina em 8 de novembro, antes da Série D (22 de novembro), da Série B (28 de novembro) e da Série A (6 de dezembro).
“Assumimos o compromisso de aperfeiçoar cada vez mais o calendário do futebol brasileiro e estamos fazendo isso com diálogo e com firmeza de objetivos. Com isso, ganham todos: clubes, federações e a seleção brasileira”, afirmou Rogério Caboclo, presidente da CBF. “Conseguimos definitivamente liberar as datas-Fifa, para que partidas de clubes e seleção não se sobreponham. Não podemos concorrer com nós mesmos”, acrescentou.
A entidade prometeu anunciar os calendários feminino e de base até o final de outubro.