Trazemos de volta nossa Coluna SACA DÚVIDAS, com informações gerais sobre nosso mundo vínico para maiores informações aos nossos leitores, num aspecto generalizado, pois são muitos  os conhecimentos e sempre ajuda em alguma informação.

*MAIS VINHO POR FAVOR!- O baixíssimo consumo de vinhos no Brasil – apenas 1,9 litro p/hab contra 36 da vizinha Argentina, por exemplo – está na base da criação da Pró-Vinho. A Iniciativa, criada pelo consultor Marcio Marson lançada este ano em São Paulo, tem o grande mérito de unir associações ligadas ao vinho no Brasil. A idéia do grupo é promover a cultura e, principalmente o consumo de vinhos no Brasil – hoje o 17o mercado da líquido bacante no planeta em volume. Sucesso.

*Voce sabe qual a diferença entre VINHOS PONTUADOS e PREMIADOS e SÃO CAROS? Vinho pontuado é quando recebe uma pontuação pela qualidade, dos grandes pontuadores do mundo vínico como o americano Parker, como 89, 90, 91, e premiado com uma medalha de ouro em exposições como a Catador no Chile e com um Cabernet Sauvignon a  vinícola mais premiada exemplo em 2018 a Vinícola Carta Vieja no Chile que a Rede de Supermecados Angeloni oferece por incríveis R$ 18,90 (foto acima ,junto com nosso livro Vinum Vita Est) ou o Vale mais premiado o VALE DO COLCHAGUA no Chile, que seus Cabernet Sauvignon já receberam 90 pontos do Parker com Vinícola MontGrass . E isto não encarece o vinho, mas para degustá-los é preciso conhecer, estudar, e o principal ter um sommelier nas Adegas para orientação, AIiás, profissional difícil hoje em dia nas Adegas, poucas os tem, os empresários ainda não alcançaram a importância deste profissional para o aumento de suas vendas. Chegaremos lá com mais cultura vínica, o que fazemos.

*PORTUGAL ensinou muitos países, inclusive o Brasil, a apreciar um bom vinho, encontrado com diversos tipos de uvas e com excelente qualidade em todo seu território. É um país que dignifica sua próprias uvas, mais de 50, e que dá preferência em utilizá-la na produção de seus maravilhosos vinhos como a Touriga Nacional, sua uva emblemática. Foi o primeiro país do planeta a por o vinho em uma garrafa de vidro em 1704, e ter uma região demarcada para a produção de vinhos, o DOURO. O VINHO Do PORTO – que curiosamente recebe a adição de aguardente vínica durante sua elaboração – é uma espécie de símbolo do país. O VINHO VERDE, produzido no noroeste português, no Minho, com a maravilhosa uva branca Alvarinho, é um ótimo aperitivo e o par perfeito servido com peixes, frutos do mar e saladas devido a sua acidez.

ESTRÉIA.- Está circulando pelos canal de filmes da Netflix, WINE COUNTY, comédia de longa-metragem de Amy Pohler. Embora não romantize o vinho como fez Sideways (2004) infelizmente, deve ser a maior investida de popularização do vinho da Califórnia (USA) desde então, ao mostrar a viagem de amigas que comemoram um aniversário de 50 anos. Deixa a desejar, perderam a oportunidade de divulgar para o mundo vínico esta região maravilhosa com seus vinhedos e grandes vinícolas como a de Robert Mondavi, Francis Ford Coppola e seus vinhos indescritíveis com as uvas Cabernet Sauvignon, considerado uma dos melhores do planeta e a Zinfadel, sua uva emblemática.

IMIGRAÇÃO VÍNICA TAMBÉM NAS AMÉRICAS. Os primeiros imigrantes italianos chegaram ao Brasil em 1860, descrito em nosso livro sobre vinhos VINUM VITA EST – A HISTÓRIA VISTA PELO VINHO, quando foram fundadas pelo governo as primeiras colônias no Rio Grande do Sul. Espalharam-se pela Serra Gaúcha em Garibaldi e Bento Gonçalves. Por aqui não houve proliferação de cepas italianas. Em seu lugar, foram responsáveis por aprimorar a indústria do vinho com o conhecimento que trouxeram de seu país. Hoje o sul é a região mais prolífica do país, alcançando os píncaros de produção e qualidade, chegando a produzir 85% da produção do país, reconhecida internacionalmente quando foi indicada para ser uma das regiões mais importantes do planeta pelo VALE DOS VINHEDOS, aliás, você já a conhece? Vale a pena.

*ARGENTINA NÃO É SÓ MALBEC. A Argentina recebeu quase o dobro de imigrantes italianos que nós. E isso se refletiu no plantio de cepas italianas como a Sangiovese, a uva emblemática da Itália nos vinhos Chiantis, Brunelos e outros. A influência foi tão grande que a Bonarda – originária do Piemonte – é hoje, a segunda cepa mais plantada no país, depois da Malbec, a grande uva argentina que a transformou em seu maior produtor  e 5º mundial, fazendo o mundo curvar-se à cor púrpura da Malbec.

Estas são algumas notas do Mundo Vínico que trazemos para vocês, que fazem parte da curiosidade dos encantos do líquido de Baco.

WINE IN MODERATION, ART DE VIVRE. EVOE BRADO DE SAUDAÇÃO A BACO POR SEUS SÚDITOS.

Osvaldo Nascimento Juniors.:, Advogado, Empresário, Enófilo, Sommelier, Professor e Palestrante de vinhos, Colunista, autor do livro VINUM VITA EST – A HISTÓRIA VISTA PELO VINHO pela Editora Prismas de Curitiba, um convite ao leitor (a) a um passeio apaixonante, didático e cultural pelo universo da Enologia. Conheça mais nossas matérias pelo site www.icnews.com.br clique em Colunistas e Coluna VINUM VITA EST e lá estamos nós a seu dispor.