Quatro dias após admitir a retirada do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para entregá-lo ao Ministério da Economia, o presidente Jair Bolsonaro recuou e agora defende a manutenção do órgão na pasta do ministro Sérgio Moro. Como revelou o Estado, a eventual troca fazia parte de uma negociação do governo para aprovar, no Congresso, medida provisória que reorganizou os ministérios.

“A posição do senhor presidente, neste momento, é de manutenção do Coaf junto ao Ministério da Justiça”, disse nesta segunda-feira, 29, o porta-voz do Planalto, Otávio do Rêgo Barros. Ele admitiu, no entanto, que segue em estudo a possibilidade de o órgão retornar para o Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes. “Estudos prosseguem no sentido de analisar se essa decisão inicial do nosso presidente deve ser referendada ou eventualmente retificada”, afirmou Rêgo Barros.

Ministro desiste

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Partido Novo), que já tinha confirmado a presença no lançamento do Programa Lixão Zero, na Boca Maldita, no Centro de Curitiba, cancelou a participação em praça pública. Embora não tenha confirmação oficial, o motivo seria o grande número de manifestantes que tomou conta do Calçadão da XV de Novembro para protestarem contra a política ambiental adotada por ele frente à Pasta. Com apitos e cartazes com as inscrições “Não ao retrocesso ambiental”, “Salles, Brazil is not for Sale”, ativistas ambientais estavam a espera do ministro desde bem cedo.

Deu no pé

Salles não compareceu ao compromisso de assinatura do Acordo de Cooperação Técnica (ACT) entre o MMA e a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), para a elaboração do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (Planares). Depois de mais de uma hora de atraso, a informação que circulou era de que ele teria seguido direto para o Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, onde já estava agendado um almoço com o governador Ratinho Junior (PSD). Lá ele teria assinado os documentos junto com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca de Macedo (DEM).

Prefeito sexista

Aparentemente sem qualquer constrangimento, o prefeito de Tibagi, Rildo Leonardi, em sua página no Facebook pediu desculpas “pela disseminação de uma mídia que veicula um momento íntimo em um local privado não apropriado”. Rildo referia-se ao vídeo de câmera de segurança que o mostra praticando sexo oral no interior do elevador de um hotel em Brasília, onde esteve no início do mês para participar da tradicional “Marcha dos Prefeitos”. Ele diz que as cenas mostradas ocorreram “em situação absolutamente privada, em momento de folga” e que o ato “não envolveu qualquer prejuízo aos cofres municipais”.

Vício antigo

Rildo está separado há dois anos, quando foi vítima de facadas de sua ex-esposa, revoltada por casos de adultério do marido. Ela foi presa e ainda responde na justiça por crime de lesão corporal.

Venezuela em chamas

O presidente Jair Bolsonaro atendeu a pedido de asilo político de 25 militares venezuelanos na embaixada do Brasil na Venezuela.  O pedido de asilo dos militares ocorre em meio a um confronto entre apoiadores do ditador Nicolás Maduro e seus opositores nas ruas de Caracas. Na madrugada desta terça (30), os líderes da oposição Juan Guaidó e Leopoldo López deram início a uma ação para tentar derrubar o regime de Maduro. López, que estava em prisão domiciliar, foi para a rua ao lado de Guaidó. Ambos se dirigiram para a base aérea de La Carlota, em Caracas, onde anunciaram o apoio de militares dissidentes e convocaram a população a se juntar a eles.

Maduro não desiste

Maduro, no entanto, disse que as Forças Armadas do país seguem leais a ele e convocou uma manifestação popular em apoio a seu governo. O presidente Jair Bolsonaro fez diversas manifestações de apoio à derrubada do governo venezuelano. Por meio de uma nota, o presidente encorajou países a apoiarem o movimento para retirar Maduro do cargo. O Palácio do Planalto divulgou uma nota encorajando apoio de dirigentes dos países a Guaidó, líder da Assembleia Nacional autoproclamado presidente interino da Venezuela.

Blindados atropelam

O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, convocou nesta terça-feira um levante militar para depor o presidente Nicolás Maduro e grupos militares contrários se enfrentavam em uma manifestação em uma base aérea de Caracas, no momento em que o país alcança um novo patamar em sua crise. Testemunhas da Reuters disseram que dezenas de homens armados, em sua maioria jovens, e fardados que acompanhavam Guaidó trocaram tiros com soldados que agiam apoiando Maduro fora da base aérea de “La Carlota”, mas a oposição não parecia estar a ponto de assumir o poder à força.

“Total lealdade”

No Twitter, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que falou com líderes militares e que eles mostraram “total lealdade” ao governo, pedindo ainda mobilização popular “máxima” para “assegurar a vitória da paz”.

Pedágio reduzido

A partir desta terça-feira (30), as concessionárias Viapar e Caminhos do Paraná, que administram trechos de rodovias federais no estado, terão que reduzir o valor das tarifas cobradas dos usuários em 19,02% e 25,77%, respectivamente. As empresas foram notificadas pela Justiça Federal nesta segunda-feira (29). Os pedidos de redução nos valores foram apresentados pela força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba em conjunto com procuradores da República de Paranavaí, Ponta Grossa, Apucarana e Guarapuava no momento da propositura de Ações Civis Públicas (ACPs) contra as concessionárias no início deste ano.

Recurso do MPF

O MPF recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral da 4ª Região (TRF4) após o Juiz federal de origem negar liminar sobre a redução das tarifas e a inibição de novos aditivos nos contratos. As decisões do TRF4 foram proferidas há duas semanas. Além de determinar a redução nas tarifas, o TRF4 também proibiu a celebração de novos aditivos que beneficiem as concessionárias, no intuito de bloquear novos ajustes que suprimam obrigações já pactuadas (dentre elas a realização de obras) ou a prorrogação de prazo dos contratos.

Petrobras sobe gasolina

A Petrobras anunciou, na noite desta segunda-feira (29), um aumento médio de R$ 0,07 por litro de gasolina às distribuidoras. Os novos valores passarão a valer a partir da meia-noite desta terça-feira (30). O litro do diesel não sofrerá aumento. O preço final ao consumidor atende às leis de mercado e não depende da Petrobras, podendo ficar acima ou abaixo do aumento nas refinarias. Sobre o valor pago pelos motoristas nas bombas, incidem tributos estaduais e municipais, além do valor da mão de obra, custos de operação e margem de lucro de cada distribuidora e de cada posto de combustível.

Ministérios enquadrados

O governo federal irá estabelecer diretrizes a qual todos os órgãos de governo e ministérios deverão seguir para a elaboração de propagandas, disse nesta segunda-feira (29) o porta-voz do Planalto, Otávio Rêgo Barros. A declaração é dada após os desdobramentos do episódio em que o presidente Jair Bolsonaro mandou suspender uma publicidade do Banco do Brasil. Segundo Barros, o tema seria tratado ainda nesta segunda-feira em uma reunião entre Bolsonaro e o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto Santos Cruz. Leia Mais »

Temer vira réu

A Justiça Federal de Brasília aceitou nesta segunda, 29, a denúncia que a força-tarefa da Operação Greenfield ratificou contra o ex-presidente Michel Temer (MDB) no caso do Decreto dos Portos. O emedebista havia sido acusado formalmente pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em dezembro, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito do inquérito dos Portos, que apura se houve favorecimento a empresas do setor portuário na edição de um decreto de 2017. A decisão foi tomada pelo juiz federal Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12.ª Vara Federal.

Comprovado

De acordo com a acusação, a investigação comprovou que Temer, o coronel reformado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho e Carlos Alberto Costa (que foi sócio do coronel), “atuando de modo concertado e em unidade de desígnios desde 31/8/2016 até o momento, ocultaram valores de pelo menos R$ 32 milhões provenientes diretamente de crimes contra a administração pública praticados por membros de organização criminosa por meio de empresas de fachada”. Temer agora é réu em cinco ações penais. O ex-presidente responde a processos perante a Justiça Federal em Brasília (2), em São Paulo (1) e no Rio (2).

Cédulas velhas

O ministro Paulo Guedes e o presidente do BC, Roberto Campos Netto, ainda não encontraram a solução para produzir novo lote de cédula de Real. Um bilhão de unidades custaria R$ 1,5 bilhão, quase três vezes a cotação da Casa da Moeda para este ano. Um crédito especial de R$ 350 milhões no ano passado foi tragado para cobrir prejuízos da estatal. E ainda há a pressão das instituições financeiras: as cédulas antigas entopem e danificam caixas eletrônicos. Detalhes: dos mais de seis bilhões de notas em circulação, ainda há perto de 160 milhões da primeira família do real, impressa há 25 anos.

 

Erro de cálculo

De novo – e nem poderia se esperar alguma coisa diferente – Lula perdeu a chance de fazer um mea culpa sobre a corrupção que assolou o PT. Ao contrário, em sua entrevista, disse que foi o partido que criou mecanismos de controle. E reiterou ser inocente. Mais: sobre o sítio de Atibaia afirma que seu erro foi ter ido lá. Não disse que foi ao sítio 270 vezes em cinco anos.

 

Homenageado

Um dos mais respeitados cardiologistas brasileiros, o professor José Antonio Franchini Ramires, ligado à história do Incor, acaba de ser homenageado pelo Sindusfarma, num evento no Monte Líbano, em São Paulo: ganhou o colar Cândido Fontoura do Mérito Industrial Farmacêutico. Há pouco tempo, o professor Ramires foi eleito o médico mais admirado da cidade num ranking realizado pela revista Veja São Paulo.

 

De patinete

Dentro de pouco tempo, a Guarda Civil Metropolitana de São Paulo fará o patrulhamento nas avenidas Paulista e Faria Lima, onde acontecem, diariamente, assaltos à luz do dia, de patinetes. Não poderão se mover nas calçadas, apenas nas faixas reservadas às bikes e, fatalmente, não conseguirão levar os guardas em perseguições aos ladrões. Anteriormente, também PMs experimentaram bicicletas, andar em duplas e outras alternativas sem nenhum resultado efetivo.

 

Novos tempos

A Globo, que vem se esforçando em colocar personagens do bloco LGBT em suas novelas, avançara mais na nova série Segunda chamada, de Carla Faour e Julia Spadaccini, em torno de um “amor proibido”, formado entre um professor e um aluno. O professor será Caio Blat e o aluno será filho da protagonista, vivida por Débora Bloch. À certa altura, o adolescente morrerá e será descoberta a relação.

 

Antiga foto

Circula pelas redes sociais uma foto de tempos atrás reunindo Gleisi Hoffmann, deputada federal e o presidente nacional do PT e Adélio Bispo, o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro na campanha do ano passado. Os dois sorrindo muito.

 

Compra

O Santander deverá fechar a compra da participação de 40% do BS2 (ex-Banco Bonsucesso) na Olé Financeira. Com 100% do controle, os espanhóis pretendem usar a Olé como ponta de lança para aquisição de fintechs da área de crédito.

 

É soberana

O relator da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), afirmou que manterá o máximo que conseguir do texto original da proposta da reforma, só que  existe uma força soberana que é o Congresso. “Sou contra desidratar a Previdência, vamos trabalhar para corrigir injustiças. Vou fazer de tudo para não desidratar [o texto], mas a comissão especial é soberana. A Câmara dos Deputados é soberana. Tenho essa preocupação fiscal, uma preocupação social grande, para não atingir os que mais precisam”.

 

Só no segundo semestre

Ainda sobre a reforma da Previdência, o governo e o Congresso que antes estavam otimistas pela aprovação da proposta ainda este semestre, já desanimaram e acreditam que ela deve ser votada somente no segundo semestre.  Eles garantem que preferem assim para garantir a aprovação: começar um novo projeto do zero está totalmente fora de cogitação.

 

Briga por comida

O setor de food service, que engloba todo alimento consumido fora de casa, movimentou no ano passado nada menos do que R$ 205 bilhões no país, segundo o Instituto Foodservice Brasil. Hoje, iFood, Rappi e Uber Eats disputam a preferencia dos consumidores e Uber Eats já opera em 38 cidades brasileiras e quer chegar a todos os estados. A espanhola Glovo ficou só um ano no mercado: não aguentou a concorrência.

 

Novo posto

Grande parte do MDB quer ver Romero Jucá na presidência da Fundação Ulysses Guimaraes. O afastamento “temporário” de Moreira Franco do cargo deverá ser mesmo definitivo. Detalhe: há dois anos, Jucá chegou a sugerir o fim da Fundação. Tinha mandato de senador e era um dos homens fortes do governo Temer.

 

Operação-enxuga

Otaviano Costa saiu da Globo porque não topou ver seu salário reduzido. Já Galvão Bueno aceitou a redução do salário para R$ 500 mil, quase metade do que ganhava. A emissora já teve 1.540 contratos na dramaturgia e quer reduzir o máximo. Nos últimos cinco anos, a Globo viu seu faturamento encolher em 15% e só não ficou no vermelho em meio bilhão de reais devido ao volume de suas aplicações. No ano passado, gastou R$ 8,5 bilhões em produção de conteúdo.

 

Um e outro

Na semana passada, o ministro Paulo Guedes, da Economia, quase joga a toalha diante de nova fala de Jair Bolsonaro que destruía parte de sua arquitetura financeira do projeto da reforma da Previdência. Guedes insiste em profetizar economia de R$ 1,2 trilhão em dez anos e, de repente, Bolsonaro resolve falar em R$ 800 milhões.

 

Turismo gay

Criticado por Jair Bolsonaro, o turismo gay no Brasil, segundo estudo do Sebrae, tem o maior potencial de crescimento em toda América Latina. Em 2017, o setor registrou alta de 11%, enquanto o turismo de modo geral subiu 3,5%. No mundo, o turismo LGBT movimenta anualmente US$ 218 bilhões. E um estudo de 2015 da Out Leadershipindicava que o potencial brasileiro para o segmento LGBT era de R$ 133 bilhões.

 

Contra-ataque

O governador Flávio Dino (PCdoB) no Maranhão é o primeiro a combater Bolsonaro que, condenando o turismo gay, disse que os turistas poderiam vir, desde que preferissem mulheres. Está circulando anúncio nas redes sociais abrindo as portas do estado para o bloco LGBT e defendendo as mulheres maranhenses de serem “vendidas como mercadorias de consumo”.

 

Final

O sétimo guardião, de Aguinaldo Silva, termina dentro de três semanas e vem amargando baixa audiência (29 pontos em São Paulo, enquanto as anteriores chegaram a 37 pontos). Até agora, o autor não decidiu se quem morre será Gabriel (Bruno Gagliasso) ou Junior (José Loreto). Quem escapar fica com Luz (Marina Ruy Barbosa).

 

Delírio

Há quem garanta que Jair Bolsonaro irá cumprir a promessa de não tentar reeleição em 2022. Só que estaria preparando um dos seus filhos para sair candidato ao Planalto, com seu apoio. Provavelmente Carlos Bolsonaro, podendo ter como vice seu irmão Eduardo, com quem se dá melhor. Mais: Bolsonaro poderia ter seu nome lançado como governador do Rio.

 

Novo imposto

Enquanto o secretário da Receita, Marcos Cintra, fala em novo imposto, entidade de empresários e trabalhadores já se armam para a guerra. E lembram que o Brasil rem 180 mil leis federais, 30 milhões de processos em tramitação e 5,5 milhões de normas legais nos três níveis do governo (federal, estadual e municipal). A Constituição de 1988 tem 250 artigos e 114 disposições transitórias e já passou por 99 emendas.

 

Fora da curva

Dados do Banco Mundial revelam que a média da taxa de juros para empréstimos no Brasil entre 2000 e 2016 foi de surpreendente 48% ao ano, enquanto a média dos países da América Latina foi de 17% ao ano. Uruguai e Paraguai apresentam elevadas taxas de juros para empréstimos na região, 26% e 27% respectivamente. O Brasil definitivamente, é o ponto fora da curva em toda a região.

 

Na frente

Em menos de um mês de Twitter, Sérgio Moro já tem na rede um grande impacto: desde que a conta foi criada, os tuítes do ministro da Justiça geraram 3,2 milhões de interações. Para comparar, o no mesmo período, Eduardo Bolsonaro gerou 1,7 milhão, Carlos, 1,4 milhão e Flávio, só 34 mil. Moro só perde, até agora, para o presidente Jair Bolsonaro com 5,9 milhões.

 

Olho nos Correios

Privatizar a ECT – Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos não será uma tarefa fácil. Hoje, a estatal tem atividades nos 5.570 municípios do país, mas só 341 são lucrativos. Ou seja: mais de 93% das cidades dão prejuízo, mas as agências dos Correios não podem ser fechadas. Em 60% de todos os munícipios, os Correios são o único representante da União.

 

Sem imposto

O secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, declarou que existia um projeto para criação de imposto a ser pago até pelas igrejas, inclusive em cima dos dízimos. O presidente Jair Bolsonaro não gostou da declaração e usou o Twitter para desmentir; “Fui surpreendido nesta manhã com uma declaração do nosso secretário da Receita, de que seria criado um novo imposto para as igrejas. Eu quero me dirigir a todos vocês dizendo que essa informação não procede”. Há quem garanta que o Chefe do Estado já pediu a cabeça de Cintra para Paulo Guedes, ministro da Economia.

 

Crescimento

O governo estuda privatizar as estatais, mas por enquanto não declarou quais serão. Em contrapartida, as estatais tiveram um crescimento no lucro em 2018, registram de 74,3 bilhões em relação ao ano passado, um aumento de 132%. Só não se sabe quais mais lucraram e que poderão ganhar uma sobrevida no governo.

 

Onyx 2022

O ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, é a esperança do DEM e dos aliados para disputar o governo do Rio Grande do Sul em 2022. Se o governo Bolsonaro colecionar vitórias até lá, as chances de Lorenzoni aumentam. O único problema é que o estado está quebrado.

 

Alojamentos

O Ministério da Família, Polícia Federal e o Ministério Público Federal preparam uma operação conjunta para fiscalizar alojamentos de clubes de futebol. As diligências deverão começar ainda esta semana e serão feitas de surpresa, sem notificação prévia. As instalações que não atenderem a pré-requisitos de segurança serão fechadas. A ação foi desencadeada depois da tragédia no ninho do Urubu, em fevereiro, quando dez jovens atletas do Flamengo morreram num incêndio no local.

 

Menos

Olavo de Carvalho e seus seguidores queriam tirar a Secom do general Santos Cruz. Nesse grupo, foram também Carlos Bolsonaro, filho do presidente, que tem interesse particular na Secretaria da Comunicação. Querem reduzir o poder de Santos Cruz, que já vinha sendo considerado tão influente quanto o ministro Augusto Heleno.

 

Novos cortes

O Ministério da Economia avisa que o governo poderá economizar R$ 18 bilhões por ano com a suspensão de assinatura de jornais e revistas, além da contratação do serviço de ascensoristas. O governo também suspendeu o aluguel de imóveis e veículos.

 

Concentrado

A concentração dos cinco maiores bancos brasileiros (em relação ao total de ativos) saiu 50% em 2000 para mais de 80% em 2015, segundo o Banco Mundial. Na Alemanha, essa concentração é de 24%; nos Estados Unidos, França, Reino Unido e Índia, esse percentual oscila em torno de 40% e na região latino-americana, os casos mais diversos, de 60% (Argentina) e 70% (México, Chile e Colômbia). Em termos de oferta de crédito no Brasil, 87% são providos pelos cinco grandes bancos.

Fusão

Agora, o governador de São Paulo, João Doria quer fundir PSDB com DEM e PSD, tudo já pensando em 2022.

Frases

 “Não poderia abrir a minha boca que iam achar que eu queria derrubar Bolsonaro. Tenho pena do Mourão, coitado.”

Janaína Paschoal