Cidades buscam solução para destino de resíduos

401

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema), por meio do Programa Desperdício Zero, promoveu na sexta-feira (26/11), em Curitiba, mais uma reunião do G22+1 – grupo formado por representantes dos 23 municípios que mais geram resíduos no Paraná, com o objetivo de encontrar uma solução para destinação final de vidros, lâmpadas e tintas no Estado.

“Este grupo é hoje referência dentro e fora do país em buscar soluções para a destinação dos resíduos. Antes mesmo da aprovação da Lei Nacional de Resíduos Sólidos o Paraná já estava obtendo resultados com ações baseadas na responsabilidade solidária”, declarou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jorge Augusto Callado Afonso.

Participaram do encontro as associações que representam os fabricantes de vidro, lâmpadas e tinta no país como a Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidro (Abividro), Associação dos Processadores de Vidro do Paraná, Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi) e a Associação Brasileira dos Fabricantes de Tinta (Abrafati).

O coordenador do Programa Desperdício Zero, Laerty Dudas, explica que estes resíduos ainda não possuem uma destinação adequada nos municípios, gerando passivo e impactos ao meio ambiente. “Estamos cobrando dos fabricantes programas de recolhimento, gerando valor de mercado para o produto e incentivando a coleta seletiva”, afirma.

Ele conta que foi registrada a necessidade de cada município, em relação ao recolhimento de determinado tipo de resíduo. “O objetivo é auxiliá-los no processo de capacitação e mapeamento dos resíduos dos grandes geradores do mercado, garantindo o escoamento sustentável da produção, gerando emprego e renda. Em contrapartida, os fabricantes apresentam projetos de recolhimento e destinação, apoiando iniciativas locais”, completa.