Cônsul-geral do Japão, Hajime Kimura e Cida Borghetti

Com o objetivo conhecer o modelo de governança do país, a ex-governador  Cida Borghetti, viaja   ao Japão nos próximos dias . A missão internacional foi organizada pelo governo japonês com agendas nas áreas econômica, social e cultural.

Durante os nove dias, Cida Borghetti tem compromissos nas cidades de Tóquio, Quioto, Osaka e Hyogo. “Estou honrada com o convite do governo japonês para trocar experiências e conhecer de perto o modelo de governança e a cultura desse país milenar que contribuiu muito para o desenvolvimento do Paraná”, disse Cida. “O governo japonês identificou, na ex-governadora, o perfil de liderança natural, por isso a convidou para uma visita oficial”, explicou o cônsul-geral do Japão, Hajime Kimura.

A ex-governadora apresentará projetos para primeira infância e saúde preventiva. Cida é embaixadora da Organização Mundial da Família (OMF) e referência internacional nos temas. Também está marcada visitas a um centro de educação para crianças, a um hospital e a um centro de reabilitação de idosos. “Essa troca e atualização de conhecimentos é essencial para construirmos políticas públicas cada vez melhores e mais eficientes a quem mais precisa”.

Cida Borghetti participa também de reuniões nos ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, encontra-se com o vice-governador de Hyogo, com os prefeitos de Kakogawa e de Himeji e com  presidentes de empresas de tecnologia Mitsui, Marubeni Corporation, Sysnex e Fujutsu.

“É uma agenda ampla onde vou reforçar o interesse do Paraná e do Brasil em estreitar laços econômicos e culturais e receber investimentos para gerar empregos e renda”.


Dicas para  manter a qualidade da cerveja

Beer sommelière Carolina Loureiro:  “A cerveja não basta estar gelada para ter qualidade”

Como  fazer para não permitir que as altas temperaturas do verão influenciem na qualidade da cerveja? Como armazenar a bebida corretamente em locais mais quentes? Parecem pontos básicos, mas a falta de atenção a eles pode interferir diretamente no sabor e no aroma. Para ajudar a manter a cerveja perfeita mesmo no verão, a beer sommelière , da Cervejaria Ambev, Carolina Loureiro, traz algumas  dicas úteis.

“É comum as pessoas pensarem que, nesta época do ano, o que vale é a cerveja estar trincando. Mas a verdade é que não basta estar gelada para ter qualidade. Existem outros fatores simples que, se levados em conta, podem melhor ainda mais a experiencia única que é beber uma cerveja no verão”, afirma. Aqui as dicas:

1 – Nunca deite as garrafas ou latas de cerveja. Armazená-las em pé evita a oxidação, já que o contato do líquido com o ar é menor. Por consequência, a degustação se torna uma experiência mais prazerosa.

2- A exposição à luz do sol é bastante prejudicial ao lúpulo. Mesmo que por pouco tempo, é muito importante evitar esse contato, já que a bebida pode ter seu aroma e sabor alterado, em um fenômeno conhecido como lightstruck.

  1. Valorizar a espuma. A camada de espuma ajuda a manter a temperatura ideal da cerveja no copo, e impede a entrada do ar, minimizando sua oxidação e mantendo o aroma e qualidade do líquido. Quanto à espessura da espuma, uma faixa que tenha entre dois e três dedos já é suficiente.

4 – Temperatura altas tendem a acelerar o processo de envelhecimento da cerveja. Por isso, é sempre preferível que os locais de armazenamento estejam frescos e arejados.

5 – Se por um lado as altas temperaturas prejudicam a cerveja, por outro, o congelamento também é um vilão. A partir do momento que o líquido é congelado, ocorre perda de gás, alterando totalmente características básicas da cerveja e, consequentemente, seu sabor.

6 – Da mesma forma, alterações bruscas de temperatura são péssimas para cerveja. Por isso, vale evitar ligar e desligar a geladeira e, também, colocar e retirar a cerveja do congelador várias vezes.


Miss Paraná é dia 5 no teatro Positivo

A Miss Antonina, Cecilia Lubave, está entre as candidatas que concorrem ao título de “Miss Paraná BE  Emotion 2919” nesta terça-feira

A jovem Cecilia Lubave, Miss Antonina, está entre as candidatas que concorrem ao título de “Miss Paraná BE  Emotion 2919” que será realizado nesta terça-feira (5) no Teatro Positivo, às 20h00min. A promoção é da empresa  BMW Eventos em parceria com a  Band TV. Segundo Elaine Barrionuevo,  da empresa promotora do evento, o confinamento das  candidatas ao título de “Miss Paraná BE Emotion 2019” começa no domingo  (3) quando as   participantes serão recepcionadas a partir das 9h00, no Hadisson Hotel, pelos diretores da Band Paraná e BMW Eventos


Ansiedade em adultos pode estar ligada a bullying

Psicopedagoga Ana Regina Caminha Braga :”vítimas do bullying possuem tendência a desenvolver problemas relacionados à depressão e baixa autoestima”

Uma pesquisa recentemente divulgada pelo jornal científico Molecular Psychiatry, realizada com 682 adolescentes, reforçou que a prática do bullying, além de trazer consequências para a saúde psicológica da vítima, causa também danos à duas importantes estruturas do cérebro: o caudado e o putâmen, responsáveis por funções motoras e fatores psicológicos.

A constatação foi feita através de exames de neuroimagem os quais mostraram que as alterações no volume do putâmen estavam negativamente relacionadas à ansiedade generalizada. Já os jovens que possuíam alguma característica de ansiedade apresentaram redução no volume do núcleo caudado esquerdo.

Para a psicopedagoga e palestrante Ana Regina Caminha Braga, os responsáveis devem estar sempre atentos ao comportamento dos filhos e sempre abertos ao diálogo.  “Assim que os pais notarem algum comportamento diferente, é importante que haja uma conversa com o filho e até mesmo com a escola para que os problemas sejam solucionados da melhor forma.”

Segundo a psicopedagoga, vítimas do bullying possuem tendência a desenvolver problemas relacionados à depressão e baixa autoestima. Por isso, o apoio, o incentivo e a orientação dos  responsáveis são necessários.

Os casos mais comuns da prática do bullying acontecem no ambiente escolar o que pode resultar em dificuldades no desenvolvimento e na socialização do aluno. Ana Regina complementa que a prática precisa ser extinta e que a melhor forma de acontecer é prevenir, portanto o tema deve ser bastante discutido dentro das escolas.