Cerca de 700 empresários e executivos de Curitiba  vão se reunir nesta quinta-feira (13) paro o. O objetivo do evento é promover a discussão e a reflexão sobre as tendências do mercado corporativo.

A edição deste ano trará o tema “Inovação e Legado”, com painéis do CEO da Bayer Brasil, Marc Reichardt; da CEO da Microsoft, Tânia Cosentino; do diretor geral da Intel no Brasil, Maurício Ruiz; o Head de Inovação do HUB/SP, Luiz Candreva, e o ex-jogador de vôlei Tande.

O evento é organizado pela Amcham-Curitiba (Câmara Americana de Comércio) e celebra os 100 anos da Amcham Brasil.

Programação

Aqui esta a programação CEO Fórum é a seguinte:

Marc Reichardt: CEO da Bayer Brasil, onde atua há 33 anos, e responsável mundial pelas Operações Comerciais Agrícolas da multinacional. O executivo falará sobre o legado de uma empresa com mais de 150 anos e como mantê-la próspera.

Luiz Candreva: Head de Inovação do Hub/SP, acelerador de acesso e conexão para inovação entre a iniciativa privada e o poder público. Reconhecido pela Forbes como um dos 100 jovens mais inovadores do País, ele irá refletir sobre os impulsos que movem o mundo, trazendo aspectos disruptivos da nova economia.

Tânia Cosentino: CEO da Microsoft e líder do programa HeForShe da ONU Mulheres e da Iniciativa do Pacto Global da ONU. A executiva vai falar sobre construção de legado e como buscar hoje o futuro que queremos.

Maurício Ruiz: diretor geral da Intel Brasil, segunda maior fabricante em valor de chips semicondutores do mundo, onde atua há 17 anos. É membro do Conselho Administrativo da Amcham e abordará a sua visão para os próximos cem anos, contextualizando a temática com o cenário atual enfrentado pelas empresas ao redor do mundo.

Tande: com sua experiência de liderança, o ex-jogador de voleibol vai compartilhar com o público o seu aprendizado no universo esportivo e como aplicá-lo no dia a dia.

O evento tem patrocínio da Embratel, PwC Brasil, KPGM, Integralidade – Desenvolvimento Humano e Corporativo, Pereira Dabul Advogados, RCA – Governança & Sucessão, Localiza e Gympass.

Paraná ganha novo aeródromo

O  novo aeródromo que será inaugurado nesta quarta-feira  (15), no município de Palmeira (Pr), a 55 km de Curitiba

Os proprietários de aviões executivos, piloto desportivos, pilotos proprietários e empresas de táxi aéreo vão ganhar um novo espaço para pousos, decolagens e guarda de suas aeronaves no novo aeródromo que será inaugurado nesta quarta-feira  (15), no município de Palmeira (Pr), na região dos Campos Gerais, a 55 km de Curitiba e a 70km de Ponta Grossa. O Aeroparque Aldeia da Serra é um empreendimento que vem sendo planejado desde 2010 e cujas obras começaram em 2015, já tendo capacidade de operação desde 2017.

O Aeroparque Aldeia da Serra é fruto da parceria entre os empresários Wagner Aichner e Aliceu Cezário, dois entusiastas da aviação desde sempre, que se conheceram em 2014 e descobriram que tinham interesses comuns e o sonho de construir um aeródromo como alternativa para os aeroportos administrados pela Infraero em Curitiba, como Afonso Pena e Bacacheri, em vias de serem privatizados.

A pista tem 1500m de comprimento e 23m de largura, suportando aeronaves de até 22 toneladas e funcionará 24 horas por dia para pousos e decolagens. Não foi revelado o valor total do investimento, mas apenas o serviço de terraplanagem teve um custo de cerca de R$ 10 milhões, movimentando um milhão de metros cúbicos de terra.

Para transformar o sonho em realidade, os dois empresários prospectaram terrenos, fizeram pesquisa de mercado para avaliar a viabilidade de se criar um empreendimento deste porte e finalmente adquiriram uma área de 700 mil metros quadrados no município de Palmeira , na Colônia Witmarsum, próximo da BR 376, que liga Curitiba a Ponta Grossa, uma das principais rodovias do estado do Paraná, por onde passa boa parte da produção industrial e agrícola do estado.

O espaço foi chamado de Aeródromo Jorge Luiz Stocco.  Ele foi um mecânico restaurador de aeronaves, bastante conhecido no meio aeronáutico, que faleceu em 2013, num acidente aéreo. A designação aeródromo é dada a uma área que possui a infraestrutura e instalações adequadas para aterrissagem e decolagem de aeronaves. Geralmente chama-se de aeródromo por ser de caráter privado. Os aeroportos são espaços públicos.

“Queremos ser um espaço alternativo, mais ágil e econômico para o mercado da aviação, o empresário hoje busca num avião otimizar tempo x dinheiro, é para isto que estamos aqui”, comenta Wagner Aichner, um dos sócios do empreendimento.

Adonai Arruda faz palestra  no México

O empresário da holding Higi Serv, de Curitiba, Adonai Aires de Arruda: “Estamos comprometidos com o desenvolvimento”

O empresário da holding Higi Serv, de Curitiba, Adonai Aires de Arruda, ministrou palestra   na semana passada, durante  a  Ssa Expo Limpieza 2019, no México. A Feira é uma das maiores do setor de limpeza daquele país. Com o tema ‘As pessoas não têm preço, as pessoas têm valor’, Adonai, que é presidente da Fundação do Asseio e Conservação do Estado do Paraná (FACOP), preparou a sua apresentação focado na importância dos colaboradores.

A explanação seguiu quatro dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Organizações das Nações unidas (ONU), sendo Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Combate a Corrupção. “Estamos comprometidos com o desenvolvimento e execução de ações para o crescimento das pessoas e instituições de forma digna e próspera, em prol da sustentabilidade de um mundo melhor”, explica Adonai.

O encontro atraiu participantes de vários países por ser uma oportunidade de negócios no setor industrial e intercâmbio.  A Higi Serv emprega cerca de seis mil colaboradores em suas empresas.

holding Higi Serv completa, em 2019, 42 anos de atividade. Especializada em terceirização de serviços, atua em todo País e possui cerca de seis mil colaboradores. A holding engloba as empresas HSTL, Higi Serv Cargo, Higi Serv Serviços, Higi Serv Limpeza & Conservação, Orkin, Usipar e também atua no setor de turismo com as empresas  BWT Operadora e Serra Verde Express.

Curitiba sedia a 1ª YOUprime eXPerience

Zeina Latif,  economista-chefe do Grupo XP

O  Salão Azul do Clube Curitibano vai se transformar no melhor ambiente para quem está em busca de informação e oportunidade para proteger seu dinheiro e cuidar do futuro. A YOUprime eXPerience é uma iniciativa do Clube de Negócios do Curitibano para oferecer aos seus 31 mil associados a experiência de aprender a investir com segurança e confiança. A feira – promovida em conjunto com a YOUprime Investimentos, credenciada à XP Investimentos, uma das maiores corretoras independentes do Brasil – está marcada para o dia 13 de junho.

Além de reunir empresas especializadas em produtos para investimento, o evento terá a presença da economista-chefe do Grupo XP, Zeina Latif, para uma reflexão sobre o quadro econômico brasileiro. A especialista em investimentos Ana Laura Magalhães falará sobre o universo do mercado financeiro para quem não sabe por onde começar.

Ela tem mais de 80 mil seguidores no perfil @ExplicaAna, do Instagram, onde desmistifica o mercado de investimento. E haverá conteúdo também para quem já domina um pouco mais dessa linguagem e quer experimentar outros mercados. A private banker Livia Mansur, que mora em Miami e é uma das autoras do blog Investimento no Exterior do canal Infomoney, dará dicas sobre aplicações fora do Brasil, os chamados investimentos offshore.

“A ideia do evento, em formato inédito, é mostrar que há outras maneiras modernas de investimentos, num momento em que cresce a tendência de um novo perfil de investidor. Não somente mais aquele que na ‘pedra e na terra’ constitui seu patrimônio, mas o que prefere ir além de apenas deixar seus recursos em bancos e opta por ter mais canais inteligentes de investimentos, em diferentes fundos e carteiras.  Este fenômeno, iniciado nos Estados Unidos e Europa e conhecido por “desbancarização”, já está presente no Brasil”, explica Renato Ramalho, presidente do Clube Curitibano.

Crea-PR comemora  85 anos

Engenheiro Civil Ricardo Rocha, presidente do Crea-PR: “o trabalho da instituição é imprescindível num momento em que o país busca fortalecer sua economia”

O Engenheiro Civil Ricardo Rocha, presidente do Crea-PR, ao comentar a comemoração,esta semana, dos 85 anos da entidade, disse que “tendo em vista a amplitude das profissões abrangidas pelo Crea-PR, o trabalho da instituição é imprescindível num momento em que o país busca fortalecer sua economia. Dos três produtos mais exportados pelo Brasil de acordo com o Ministério da Economia (soja, petróleo e minério de ferro), que trouxeram mais de US$ 23 bilhões à balança comercial de janeiro a abril, todas as cadeias dependem do trabalho dos profissionais relacionados ao nosso Conselho”.

E prosseguiu:  “Num cenário de expansão do comércio exterior, espera-se o fortalecimento da atividade econômica interna e a geração de empregos, impulsionando outros setores, como a construção civil e o agronegócio. Mais uma vez, o trabalho das profissões ligadas ao Crea-PR é fundamental.”

Mais adiante, Ricardo Rocha, enfatizou que “o Conselho não trabalha sozinho em sua missão de fiscalizar estas atividades. O esforço deve ser conjunto, por meio de parcerias, em especial com órgãos públicos – federais, estaduais e municipais. É preciso que se olhe para este tema com a atenção devida e de maneira coordenada.”

Depois e destacar que  o  CREA-Pr “é um Conselho Profissional e sua função primordial é defender e proteger a sociedade, por meio da regulamentação,  fiscalização e fomento do exercício ético das profissões relacionais às engenharias, agronomia e carreiras de geociências no Paraná.

O engenheiro Ricardo Rocha, disse que “ao longo de 85 anos, o Crea-PR se manteve sempre em posição de referência para as Engenharias, Agronomia e Geociências, não só no Paraná, como no Brasil. No futuro que se desenha, em que a sustentabilidade surge como mote do desenvolvimento, é dever do Conselho se manter firme em suas convicções e contribuir para o crescimento do Estado e do País.”

Allez Invest chega ao oitavo mês de atividade

Os sócios da Allez Invest (da esquerda para a direita), Thiago Muradas, Bruno Rosenmann, Renan Hamilko, Rodolfo Baggio; Guillermo Arauz e Arthur Weber.

Há oito meses no mercado de investimentos paranaense, a Allez Invest já colhe grandes frutos em Curitiba. Com ações diferenciadas e específicas para cada grupo de atuação da Allez, o crescimento da empresa tem se destacado e, principalmente, alcançando as metas propostas durante a sua inauguração. Já são mais de 130 clientes, que juntos somam uma carteira de R$120 milhões em ativos do mercado financeiro. Para o próximo ano, a Allez traz a meta de alcançar R$1 bilhão em investimentos, e aumentar o ritmo de crescimento avaliado nos primeiros meses.

Aberta em setembro de 2018, a Allez Invest chegou à capital curitibana com a missão de tornar-se a melhor empresa do segmento no Paraná e ampliar a prestação de serviços de assessoria financeira. A prova de que essa conquista está no caminho certo são as mais de 130 carteiras de investimentos de clientes, entre pessoas jurídicas e físicas, que a Allez asessora. “O papel de uma assessoria financeira é de extrema confiança e confiabilidade com os seus clientes. Entender quais são os objetivos de cada um e, principalmente, seus sonhos e metas, faz com que a relação seja sempre próxima e de extrema clareza”, relata Renan Hamilko Barbosa, sócio da Allez Invest.

Para conquistar o mercado paranaense, a assessoria financeira adotou práticas diferenciadas para o relacionamento com os potenciais clientes da empresa. “Nós estamos constantemente fortalecendo nossa relação com os clientes. Acreditamos que a nossa abordagem traz um toque mais elegante ao mundo dos investimentos”, acrescenta Renan, que, entre as ações de relacionamento, destaca os encontros com o embaixador no Brasil da marca de whisky premium Macallan, Gianpaolo Morselli, na sede da Allez Invest, em Curitiba, e o talk sobre a mulher no mundo dos investimentos, com a influencer Ana Laura Magalhães e a profissional responsável pelo relacionamento com investidores da Verde Asset Management, Maria Rita Hilst, no hotel boutique Nomaa, também em Curitiba.

Além de Barbosa, a equipe da Allez Invest é composta por mais cinco sócios: Arthur Weber Rubert, Rodolfo Magno Baggio, Bruno Rosenmann, Guillermo Arauz e Thiago Muradas.

Sinepe/PR distribui cartilha antibullying

A prática do bullying não é novidade, mas a tecnologia está dando uma nova cara ao problema. Por meio do celular, das mídias sociais e de aplicativos como o Whats App, este comportamento social foi ampliado. Agora, tornou-se mais fácil e rápido disseminar ofensas, agressões verbais, implicâncias, humilhações e comentários perversos – uma pesquisa realizada pela Ipsos em 2018 coloca o Brasil como o segundo país com a maior incidência de casos de cyberbullying no mundo. A fim de prevenir a prática e promover a cultura de paz, o Sindicato das Escolas Particulares – Sinepe/PR lançou – em parceria com a Abrace – Programas Preventivos – a cartilha “Escola sem bullying”.

Congresso nacional de contabilidade

A 13ª edição do congresso promovido pela Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (ANPCONT) acontece dos dias 15 a 18 de junho, no Campus Liberdade, patrocinado pela FECAP.

O objetivo do evento é proporcionar a interação entre professores, alunos, pesquisadores e profissionais do ramo da Contabilidade. Tal contato busca relacionar estudos acadêmicos e produção científica às aplicações práticas em mercado.

Para viabilizar tal diálogo, o evento conta com uma programação repleta de apresentações de pesquisadores e estudantes, que trazem para discussão os diversos focos que são tratados hoje na pesquisa das Ciências Contábeis.

Em trecho obtido do site oficial do congresso, as atividades em discussão são “relativas à Controladoria e Contabilidade Gerencial (CCG); Contabilidade para Usuários Externos (CUE); Mercados Financeiros, de Crédito e de Capitais (MFC); Educação e Pesquisa em Contabilidade (EPC) e Controladoria e Contabilidade Aplicada ao Setor Público e ao Terceiro Setor (CPT)”.

A FECAP estará presente na programação. O trabalho desenvolvido pelos alunos Felipe Aveiro e Alessandra Corinaldesi, estudantes da pós-graduação em Gestão Tributária, foi aprovado pela Comissão Técnica. A pesquisa buscou avaliar o impacto da tributação indireta na desigualdade social.