Na segunda semana de julho (08 a 12/07), importadores de Porto Xavier (RS) encerraram as atividades na fronteira com a Argentina. Nesta temporada (março-julho/19), o volume importado foi 71% maior que o do mesmo período do ano passado, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

O clima, nas roças do país vizinho, favoreceu o rendimento da produção e a alta qualidade das hortaliças. Ademais, foram utilizadas sementes tratadas, que resistiram por mais tempo – conservando a alta qualidade do bulbo para exportação. Outro motivo para o aumento dos envios se deve às vantagens do Real frente ao Peso Argentino: em março deste ano, a moeda argentina foi cotada a valores 58,8% inferiores aos registrados no mesmo período de 2018.

Normalmente, as atividades de importação se encerram no início de junho, quando Cerrado e Irecê (BA) oferecem mais cebolas. Contudo, devido à quebra de safra nestas praças, a importação continuou ao longo do mês e se estendeu até o início de julho.

Apesar de a falta de cebolas no mercado nacional ter persistido, a finalização ocorreu por conta da redução de oferta na Argentina. A média de preços da caixa 3, no primeiro semestre deste ano, foi de R$ 45,68/sc de 20 kg em Porto Xavier.

Fonte: Cepea/Hortifruti