casa 1

O  Estado do Paraná é o único jornal que não pode  noticiar que sua ampla sede, de seis mil metros quadrados, vai virar Casa Cor 2016.

É que, fundado em 1951, ele deixou de ir às bancas em 2011, quando seu proprietário, o ex-governador Paulo Pimentel, o vendeu para o grupo concorrente, detentor da Gazeta do Povo. E a notícia é que no dia 18 de março próximo, arquitetos, pedreiros, pintores, eletricistas, enfim todo um staff de construção e decoração, voltam a dar vida ao prédio localizado nas Mercês, atrás da emissora de TV da Rede Massa.

casa rotativacasa cor porta

Nesta semana, Paulo Pimentel e Marina Nessi, fraqueada no Paraná da Casa Cor, mostraram como se encontra o prédio e deram uma ideia de como ficará. A sala dele, por exemplo, identificada por uma magnífica porta de madeira de lei, foi destinada ao living principal da residência, com projeto do arquiteto Ivan Wodzinsky.

 

casa redação 65

casa cozinha

As salas dos diretores da redação, onde funcionava também o jornal Tribuna do Paraná (ainda não desativado pela Gazeta do Povo), terá um destino irônico: a Binquedoteca. Enfim, onde se tomavam as mais sérias decisões da empresa torna-se um palco de diversão infantil. O espaço antes destinado às rotativas, de tão grande, será ocupado por três ambientes. O departamento pessoal, onde também ficava a tesouraria, terá a luxuosa participação da dupla Luiz Maganhoto e Daniel Casagrande, responsáveis pela cozinha com despensa.

No total, serão 53 ambientes assinados por 31 arquitetos e decoradores, que passam a receber as visitas de 19 de junho a 31 de julho próximos. E o tema dessa edição é Celebração (a casa como espaço de celebração da vida), adotado por todas as franquias do país, em homenagem aos 30 anos da Casa Cor.

casa marina

Marina Nessi, no Paraná a “dona da casa” há 23 anos, explicou que o prédio é cedido por comodato e que algumas das benfeitorias vão permanecer. E Paulo Pimentel contou que, em honra pela escolha do prédio, providenciou a troca de vidros e esquadrias. Marina Nessi reconhece que o imóvel foi “sede histórica de grandes títulos do jornalismo impresso paranaense”. Um dos ambientes, em homenagem ao seu dono, é a Sala de Troféus, a cargo de Luiz Maingué. “Só de comendas tenho 17. Ninguém mais tem tantas comendas como eu no Paraná”, comentou dr. Paulo com os jornalistas durante a vista ao prédio.

PauloSobre o imóvel das Mercês muito já se especulou sobre seu destino, de supermercado a condomínio residencial. Dr. Paulo, entretanto, foi taxativo: “Não vendo mais nada e também não compro mais nada”.   No dia 7 de agosto, ele completará 88 anos.