Março é o mês de conscientização sobre câncer colorretal, que é o terceiro tipo mais frequente em homens e o segundo que mais atinge mulheres – e responsável por mais de 35 mil novos casos a cada ano. Os dados são do Instituto Nacional de Câncer (Inca) e reforçam a importância de se estar atento à saúde intestinal.

A colonoscopia, exame de imagem que ajuda no diagnóstico, deve ser realizada a partir dos 45 anos. Antes disso, é preciso observar o histórico familiar, mudanças significativas no hábito intestinal, a presença de sangue nas fezes e dor abdominal. Quando identificado no início e com o tratamento adequado, as chances de recuperação chegam a 90%.

A doença se desenvolve no intestino grosso ou na região do reto e é bastante silenciosa. Segundo a cirurgiã coloproctologista do Hospital Santa Cruz, de Curitiba (PR), Dra. Sônia Time, na maioria dos casos, os sintomas só aparecem em estágios mais avançados. “Razão pela qual enfatizamos a necessidade de prevenção”, explica.

Para tanto, é preciso investir em uma dieta equilibrada, rica em fibras vegetais, na prática de exercícios físicos e na hidratação adequada do organismo. Reduzir o consumo de álcool e alimentos embutidos, ricos em sódio e conservantes, também pode contribuir para a manutenção da saúde do intestino.

Fique atento aos fatores de risco:

– Idade acima de 45 anos;

– Obesidade;

– Consumo de álcool;

– Tabagismo;

– Dieta rica em embutidos; e

– Sedentarismo.

Invista em prevenção:

– Mantenha uma dieta rica em fibras vegetais: pelo menos 30g/dia;

– Reforce a hidratação: prefira água e evite bebidas e alimentos ricos em sódio;

– Pratique exercícios físicos: eles favorecem o funcionamento do intestino;

– Após os 45 anos: faça exames periódicos e um acompanhamento médico regular.