A cidade de Camboriú, uma das mais atingidas pelos temporais em Santa Catarina, terá R$ 500 mil para atendimento de emergência e para a reconstrução do município.

A cidade de Camboriú, uma das mais atingidas pelos temporais em Santa Catarina, terá R$ 500 mil para atendimento de emergência e para a reconstrução do município.

De acordo com um comunicado divulgado no site do governo do estado (www.sc.gov.br), os recursos serão usados para apoio nas áreas de infra-estrutura, saúde e habitação.

No setor de infra-estrutura, os recursos serão aplicados na contratação de maquinário e de equipamentos, além de material de construção para reestruturar acessos e ruas.

Já na área da Saúde, de acordo com a nota, será firmado um convênio com o estado para o repasse de verbas ainda neste ano.

O dinheiro será usado na reconstrução de postos de saúde e na prevenção de doenças.

Na parte de habitação, a previsão é que a Companhia de Habitação do Estado de Santa Catarina (Cohab/SC) construa 70 casas emergenciais em Camboriú e outras 48 a médio prazo. No total, serão 118 habitações.

A cidade registrou 6.525 desalojados e 3.894 desabrigados por causa das fortes chuvas em Santa Catarina e chegou a decretar estado de calamidade pública.

De acordo com o último boletim da Defesa Civil do estado, 54 pessoas ainda estão desabrigadas.

Rodovias
A Defesa Civil de Santa Catarina informou que dez das 15 rodovias atingidas por temporais em Santa Catarina permanecem apenas com trânsito de veículos leves – em muitos casos, em meia pista ou pelo acostamento.

No período considerado mais crítico – quando houve diversos registros de deslizamentos de terra – 12 rodovias estaduais chegaram a ter pontos interditados.

Até esta terça-feira, apenas a SC-416, entre os municípios de Jaraguá do Sul e Pomerode, estava interditada por causa da queda de barreira. O trajeto, de acordo com o governo estadual, pode ser feito por meio de um desvio na SC-413.

Meteorologia
O Departamento Estadual de Defesa Civil de Santa Catarina reforçou o alerta de mais chuva na região até esta quinta-feira.

Os meteorologistas prevêem que o deslocamento de uma frente fria pela Região Sul do Brasil provoque instabilidade no estado, favorecendo a ocorrência de pancadas de chuva de intensidade moderada e forte em alguns momentos.

O volume de água pode variar de 30 a 60 milímetros, em média, nas regiões da Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e litoral norte. Também há risco de temporal, de queda isolada de granizo e de descargas elétricas.

A Defesa Civil informou que continua trabalhando em plantão de 24 horas desde o dia 22 de novembro, pouco depois que os temporais em Santa Catarina foram mais intensos.

Além dos funcionários do departamento, membros do grupo de ação coordenada do governo estadual auxiliam nas ações do departamento.

Em casos de alagamento, a orientação da Defesa Civil é que a população evite o contato com as águas que podem estar contaminadas.

As pessoas também não devem dirigir em lugares alagados. Os moradores de áreas consideradas vulneráveis para deslizamentos devem ficar atentos para o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e inclinações de troncos de árvores ou postes.

No caso de emergência, a população deve acionar a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, por meio do telefone 199. O telefone para contato da Defesa Civil de Santa Catarina é o (48) 3244 0600.