Um “empreendedor” vendia apitos a R$ 5,00. Vendeu um monte.

A movimentação na Câmara Municipal começou cedo, e muitos vereadores tiveram problema para acessar o Plenário, bem como os funcionários. Até o início da noite os trabalhos não tinham recomeçado, os sindicalistas e seus representados invadiram o prédio, e exigiam a retirada do pedido de urgência e impediram a votação.
Pela manhã, equipe organizadas pelos representantes dos sindicatos fizeram duas fileiras num corredor polonês, e impediam os funcionários de entrar. E mais: perseguiam pelas redondezas vereadores e funcionários, em grupos de pressão. Sabino Picolo, Fabiane Rosa, Zezinho Sabará e Tito Zeglim, tentavam conversar com os grevistas, já que não podiam entrar. O delegado Mikalowski, foi “empurrado” pelo grupo quase até o outro lado da praça.
A vereadora Maria Letícia Fagundes (PV) foi agredida verbalmente na entrada e teve sua entrada impedida. “Fui agredida por baderneiros, não acredito que sejam professores. Não fui agredida fisicamente porque o segurança da Câmara foi agredido no meu lugar”, disse.
“Quando estávamos vindo para cá eles nos acompanharam, os seguranças me ajudaram, [servidores] me empurraram contra a parede. Não há necessidade de tanta violência. A gente sabe que é um remédio amargo, mas necessário. É uma situação difícil para todo mundo”, informou a vereadora Maria Manfron (PP).
Dona Lourdes (PSB), de 89 anos, foi impedida de entrar. Segundo a assessoria dela, “teve seu direito de ir e vir cerceado. O Estatuto do Idoso garante a mobilidade, o que não houve. Os manifestantes impediram a entrada da vereadora, fato que a deixou extremamente triste porque ela nunca faltou a uma sessão”, disse. Dona Lourdes está no quarto mandato.

Promessas  na  moldura

O deputado peemedebista Nereu Moura caprichou nas críticas. Usou a tribuna e mostrou um quadro – com moldura e tudo, com as promessas feitas pelo governador Beto Richa, principalmente sobre Segurança, e que foram registradas em cartório.
Não poupo críticas, inclusive apoiado por diversos pares. Aproveitou para destacar o sucateamento das polícias Militar e Civil.
Beto Richa deveria estar com as orelhas ardendo.

Beto Richa empossa  quatro novos secretários

O governador Beto Richa deu posse, ontem à tarde a novos secretários. Juraci Barbosa Sobrinho assumiu a Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral; Fernando Ghignone vai responder pela Secretaria de Estado da Administração e Previdência; e Edgar Bueno será secretário especial de Assuntos Estratégicos. O coronel Élio de Oliveira Manoel assume a Casa Militar e Jonel Yurk a presidência da Compagas. A cerimônia foi concorrida, com representações de todas as regiões do Estado, e também do senador José Bezerra (DEM-RN)
Para Richa, o governo depende de bons secretários e dirigentes de estatais. “O sucesso da nossa administração passa obrigatoriamente pelo bom desempenho de cada um dos membros que compõem nossa equipe”, disse. Ele também relatou que mudanças fazem parte de qualquer governo e reconheceu o trabalho dos antigos funcionários do governo. “Eles cumpriram seus papéis de forma exemplar”, afirmou.
Ao tomar posse no Planejamento, Juraci Barbosa, afirmou estar preparado para assumir a pasta e confia no diálogo para dar sequência aos trabalhos. “Pretendo desenvolver uma relação um pouco mais próxima ao empreendedor e ao empresário paranaense. Temos uma boa equipe e faremos cumprir com os desígnios do governador com a população paranaense. Deixo a Fomento Paraná com o sentimento de dever cumprido”, diz.
Fernando Ghignone, que assume a Secretaria da Administração, fez questão de enaltecer a sua antecessora e falou sobre a importância de estar à frente da pasta. “A Secretaria de Administração proporciona uma transversalidade muito grande ao governo. Ela interage com todos os setores. Acredito que o meu estilo de diálogo e planejamento conjunto será útil nesse momento. Estamos aí para dar sequência ao bom governo que tem sido realizado no Paraná”, disse.
O ex-prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, tomou posse na Secretaria para Assuntos Estratégicos e afirmou que seu desafio será o de dar um novo ritmo à conclusão das obras no Estado. “O governador quer mais velocidade nos projetos e daremos o ritmo necessário para entregar o mais rápido possível qualquer obra que esteja em andamento”, garantiu.
Para o coronel Élio de Oliveira Manoel, da Casa Militar, os investimentos feitos na pasta dão tranquilidade para o trabalho que será realizado futuramente. “Os desafios são muitos. A Casa Militar é a responsável pela Defesa Civil no Paraná e a natureza tem ajudado muito nessas atividades. A área recebeu um grande investimento e estamos muito mais preparados do que anteriormente”, comentou.

 

Casa da mãe Joana

O deputado Tião Medeiros (PTB), não deixou por menos no plenário da Assembleia, ontem. Baseado em informações de blogs da região de Maringá, de um evento sobre Educação Sexual, realizado no final de semana, destacou que as notícias eram: “Evento sobre educação sexual transforma Universidade em p..teiro”. Com a comunidade estarrecida, protocolou pedido de informações sobre o evento, quem organizou, os temas debatidos e coisa e tal.
Disse que a coisa foi feia …