O presidente Jair Bolsonaro assinou agora à tarde um decreto de Garantia da Lei e da Ordem autorizando o emprego das Forças Armadas na Amazônia, que enfrenta uma série de queimadas.

A Folha relata que, segundo o decreto, a ser publicado em edição extra do Diário Oficial, militares poderão atuar em “áreas de fronteira, terras indígenas, unidades de conservação ambiental e em outras áreas da Amazônia Legal”.

A validade será de um mês, de amanhã (24 de agosto) até 24 de setembro.

De acordo com informações do Palácio do Planalto, os nove Estados da Amazônia Legal já concordaram com a GLO. No entanto, apenas Roraima já assinou o pedido.

Ao sair de uma reunião com Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o governador do Estado, Antonio Denarium confirmou que apresentou o pedido.

“Os Estados da região amazônica não têm condições hoje de fazer o combate aos incêndios florestais”, disse Denarium. “O governo federal vai colocar as tropas que estão na região e se for necessário levará mais de outras regiões.”

Essa é a primeira medida anunciada pelo governo depois das crise causada pelas informações de que os focos de queimada na Amazônia aumentaram mais de 80% em relação ao mesmo período do ano passado.

Bolsonaro irá fazer um pronunciamento em cadeia de rádio e TV na noite desta sexta para anunciar as medidas que serão tomadas pelo governo para tentar combater os incêndios.

Por Reuters/O Antagonista