Bolsas da Europa fecham em alta, mas Paris destoa e recua com indústria

506

Os mercados acionários europeus encerraram o pregão desta quinta-feira, 10, majoritariamente em alta, apoiados pela possibilidade de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) adote um caminho mais lento de aperto monetário. No entanto, indicadores da atividade econômica tanto na Europa quanto na China geraram cautela no início dos negócios e fizeram com que a alta das bolsas fosse moderada. Nesse cenário, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou o dia em alta de 0,34%, aos 348,87 pontos.

Entre as principais praças, a bolsa de Paris foi a que mais chamou atenção por destoar das demais. O índice CAC 40 encerrou em queda de 0,16%, cotado a 4.805,66 pontos, à medida que os agentes repercutiram a produção industrial da França, que surpreendeu negativamente, ao cair 1,3% na passagem de outubro para novembro, enquanto analistas esperavam avanço de 0,1%. Desde meados de novembro, a França tem sofrido com uma série de protestos de um movimento que ficou conhecido como “coletes amarelos”. As ações do Carrefour, por exemplo, caíram 0,25%.

Os sinais emitidos pela economia francesa se somaram a indicadores de inflação abaixo do esperado na China – um movimento que gerou cautela no início dos negócios em solo europeu. Mesmo assim, outras bolsas europeias renovaram máximas no fim do pregão à medida que os investidores continuam esperando por um discurso do presidente do Fed, Jerome Powell. Ontem, dirigentes do banco central e a ata da reunião de política monetária de dezembro indicaram que o Fed será mais paciente em relação a futuras elevações de juros.

Em um cenário no qual o banco central americano não deve ser tão duro no aperto, o índice DAX, da bolsa de Frankfurt, fechou em alta de 0,26%, aos 10.921,06 pontos, enquanto o FTSE MIB, da bolsa de Milão, avançou 0,63%, para 19.300,74 pontos. Já na bolsa de Madri, o Ibex 35 subiu 0,38%, para 8.856,80, ao mesmo tempo em que a estabilidade marcou o pregão em Lisboa, onde o índice PSI 20 terminou cotado a 4.923,75 pontos.

Em Londres, os agentes continuaram a monitorar o Brexit, tendo em vista que a votação no Parlamento britânico do acordo firmado entre o Reino Unido e a União Europeia se aproxima. O índice FTSE 100 fechou em alta de 0,52%, cotado a 6.942,87 pontos.