O chefe de Governo espanhol, Pedro Sánchez (PSOE), e o líder da oposição viajaram nesta segunda-feira (21) para a Catalunha para homenagear as forças de segurança após uma semana de violentos protestos pró-independência que centralizam a campanha eleitoral.
Na capital da região, ativistas separatistas realizaram novo protesto, desta vez, pacífico, com balões cheios de tinta, que, no fim, foram jogados em carro estacionado em frente a órgão do governo espanhol.
A última semana foi marcada por violentas manifestações após a condenação, na segunda (14), de nove líderes separatistas. O saldo foi de ao menos 128 presos, incluindo segundo a polícia. Só na sexta, 62 pessoas ficaram feridas, de acordo com os serviços de emergência.
O Ministério do Interior ainda informou que mais de 200 policiais ficaram feridos desde o início das manifestações, que também provocaram o cancelamento de 200 voos.