A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) elevou a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2010 para 7,2%.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) elevou a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2010 para 7,2%. O resultado está na pesquisa Febraban de projeções macroeconômicas divulgada ontem (04/08). Na pesquisa anterior, em junho, a previsão de crescimento do PIB era de 7,1%; e em maio, 6,3%. A previsão para 2011, de acordo com a Febraban, é de elevação no PIB de 4,5%. Em junho, a mesma previsão era de 4,4%.

Em relação a taxa de inflação em 2010, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a previsão dos bancos é de um aumento de 5,3%, menor que a do levantamento de junho, que foi de 5,5%. Para 2011, a estimativa da Febraban para o IPCA é de alta de 4,7%.

Já para a taxa básica de juros (Selic), em 2010, a previsão das instituições financeiras é de 11%, menor que a da última pesquisa, feita em junho, de 11,75%. Para 2011, a Febraban prevê que a Selic atinja 11,25%. A pesquisa da Febraban ouviu 32 bancos entre os dias 29 de julho e 2 de agosto.

Bruno Bocchini