O total recolhido pela rede bancária em tributos, contas de concessionárias de serviços, encargos e serviços de cobrança chegou a R$ 1,1 trilhão em 2007.

O total recolhido pela rede bancária em tributos, contas de concessionárias de serviços (água, luz, gás, TV a cabo, etc.), encargos (INSS e FGTS) e serviços de cobrança (como mensalidades escolares, assinaturas de revistas e condomínios, etc) chegou a R$ 1,1 trilhão em 2007, divulgou ontem a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban).

Ao todo, esses serviços movimentaram 2,7 bilhões de documentos, dos quais 935 milhões nos guichês das agências; 422 milhões por débito automático e 1,4 bilhão em outros canais.

A arrecadação de tributos foi responsável pela maior movimentação de valores nos bancos no ano passado: R$ 694,3 bilhões, ou 62,5%. As contribuições para o INSS e FGTS, chamadas de encargos, movimentaram R$ 201,5 bilhões.

As chamadas “utilidades”, os serviços prestados pelas concessionárias (água, energia, telefonia e gás) foram responsáveis pela arrecadação de R$ 180 bilhões.