Banco Maxinvest S.A, com sede em Curitiba, amplia atividades no Paraná com novos produtos

618

Luiz Albari Veiga Aschembrener, diretor e o Marcelo Renaux, presidente do Banco Maxinvest

O “Diário Indústria & Comércio” entrevistou , com exclusividade, o presidente do Banco Maxinvest S.A, sr. Marcelo Renaux. A instituição financeira, transferiu a sede para a rua Stokler de França, 396, 3º andar, bloco Neo Business . O banco está agora diversificando suas atividades para atender empresas paranaenses, principalmente pequenas e médias. Com os planos de expansão que vem desenvolvendo, o Maxinvest está contratando recursos humanos em Curitiba.

Acompanhe a entrevista feita pelo jornalista Luiz Augusto Juk.
Diário Indústria & Comércio – O BANCO MAXINVEST MANTERÁ SUA SEDE EM CURITIBA?
Marcelo Renaux – Sim, manteremos a sede na capital paranaense, mas não descartamos que ele venha ter filiais em outros Estados. Mas com certeza a sede ficará em Curitiba.

Luiz Albari Veiga Aschembrener, diretor e o Marcelo Renaux, presidente do Banco Maxinvest

DI&C – QUAIS AS PRINCIPAIS ÁREAS DE ATUAÇÃO DO BANCO?
Marcelo Renaux – A nossa instituição, atualmente, está atuando, principalmente, diversas linhas de crédito. Na linha varejo com financiamento de veículos para pessoas físicas. Na linha de atacado, nós temos operação com Capital de Giro e desconto de duplicatas com foco, principalmente nas pequenas empresas. E temos também operação chamada de Petrobrás, onde os fornecedores da estatal conseguem antecipar contratos. Isso é feito dentro de uma plataforma eletrônica criada há cerca de dois anos. São mais de mil fornecedores que fazem operações financeiras ali dentro.

DI&C – SUA FAMÍLIA FAZ PARTE DA HISTÓRIA EMPRESARIAL CATARINENSE COMO EXPOENTE NO SEGMENTO INDUSTRIAL. QUE RAZÕES O LEVARAM A INVESTIR NO SISTEMA FINANCEIRO E COMANDAR UMA INSTITUIÇÃO NESSA ÁREA?
Marcelo Renaux – Na história da minha família, meu bisavô e seus irmãos já tinham participado da constituição de uma instituição financeira que era o Banco Indústria & Comércio de Santa Catarina, o Banco Inco. Esse banco depois foi vendido para uma outra instituição nos anos 70. Eu trabalhei na empresa de minha família que meu tataravô fundou em 1892. E ali executei atividades entre 1994 até 2002 onde meu pai foi um dos diretores.
Eu entrei no ramo financeiro, com uma empresa de fomento mercantil, onde fazíamos desconto de duplicatas para pequenas empresas. Essa empresa atuou até 2010 quando então constituímos um fundo de investimentos focado no desconto de duplicatas que possibilitou captar recursos no mercado financeiro e dar uma escalada muito grande na operação.
Contamos com 200 funcionários voltados na atividade de desconto de duplicatas, atendendo as praças de São Paulo, Goiás, Santa Catarina. Temos uma atuação forte no Paraná, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro também. E no ano de 2018, surgiu a possibilidade de aquisição do controle acionário do Banco Maxinvest que era do empresário Pedro Seleme que continua com uma participação de 30%.
E a nossa idéia foi aproveitar toda minha estrutura de atendimento a empresas nos Estados que citei, onde só fazíamos desconto de duplicatas e fomentar novos negócios com essas mesmas empresas e outras novas, que nossa área comercial acaba visitando, mas que não tem interesse no desconto de duplicatas. A parte de financiamento de veículos, apesar de eu não ter experiência neste tipo de negócio, é um legado do banco que adquirimos que sempre atuou nesta área pelo antigo controlador. Assim tomamos conhecimento desse mercado de como funciona aproveitando a experiência que o banco já tinha e decidimos agora ampliar essa área.

DI&C – OS RECURSOS HUMANOS DA SUA INSTITUIÇÃO SERÃO RECRUTADOS LOCALMENTE?
Marcelo Renaux – Sim. Estamos contratando pessoas em Curitiba na proporção que novas áreas do banco vão sendo ampliadas. Há um ano tínhamos cinco funcionários. Hoje são quatorze pessoas trabalhando diretamente. E nossa previsão é que nos próximos meses estaremos contratando mais 20 pessoas aqui na capital paranaense. E assim, na medida da expansão de nossos negócios, iremos ampliando a contratação de pessoas.

DI&C -NATURALMENTE O SENHOR DEVE TER ESTUDADO A ECONOMIA DO PARANÁ. SEGURAMENTE FECHAREMOS 2020 COMO O 4º PIB DO PAÍS. O MAXINVEST PODERÁ SE CONSTITUIR NUM IMPORTANTE SUPORTE PARA EXPANSÃO DO SETOR EMPRESARIAL. QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA O ESTADO?
Marcelo Renaux – Nós estamos montando uma área comercial especificamente para produtos do banco que é separada da área de desconto de duplicatas que já existia. Esta sendo montada aqui em Curitiba e Região Metropolitana. Nós conhecemos o potencial do Paraná. Com certeza é um Estado onde o Maxinvest fará muitos negócios, ajudando as empresas paranaenses a crescer, sejam elas de pequeno ou médio porte que é o foco de nossa instituição.