A maneira mais tradicional de aprender inglês é nas salas de aula, mas aprimorar-se fora dela faz com que as pessoas se envolvam mais com a língua estrangeira e de uma maneira mais prazerosa. A música, o cinema, passeios, um bom livro e até mesmo a tecnologia ajudam no aprendizado da língua estrangeira, principalmente no público 50+. “Trazer o aprendizado de inglês para situações simulando a realidade ou passeios culturais, faz com que o aluno se envolva de tal forma, deixando-o fluir sem restrições ou filtros. A diversão ajuda muito na retenção das informações, pois cria memórias agradáveis”, confirma a professora e sócia-proprietária da Tea Time Escola para Maiores de 50 Anos, Renata Gardiano.
Há mais de seis anos no mercado, a Tea Time lança mão de várias atividades extracurriculares para atender um público que vai dos 50 aos 80 anos. Com duas unidades, uma no Batel e outra na Fábrika, no Alto da XV, em Curitiba, a Tea Time tem uma gama variada de atividades fora da sala de aula que acontecem todas as sextas-feiras e que inclui passeios, leitura coletiva de livros, cinema, música, uma viagem internacional por semestre, passeios de campo curtos, entre outros. “Foi-se o tempo em que acreditávamos que decorar um livro levasse ao conhecimento de algo. A leitura é fundamental, claro, mas a construção de um pensamento crítico se faz através de outras formas de expressão como a música, o cinema, o livro, enfim várias formas desenvolvem habilidades com prazer e emoção”, diz Renata.
Este ano, o aprendizado de inglês na Tea Time foi reforçado com várias atividades entre elas, a visita guiada ao um supermercado e a viagem de campo “Curitiba sob um Novo Olhar”, esta em parceria com a Agência Special Paraná, que foi um dia inteiro de atividades com visita ao Museu do Holocausto, Museu da Vida e Museu Indígena, espetáculo com a Camerata Santa Maria e almoço entre amigos. Teve também viagem de intercâmbio com a escola em Toronto, no Canadá, com formatura em New York, e também intercâmbio escolar em Malta, além do Book Club que acontece uma vez por mês no semestre, onde é lido em conjunto um livro em inglês.

Aluna da Tea Time há um ano, a dona de casa Carminha Zancan, 62 anos, gosta muito de aprender inglês tanto em sala de aula, um local que considera que a faz pensar bastante e fazer amigos, como nas atividades extracurriculares da escola. Na viagem de campo “Curitiba sob um novo olhar”, Carminha disse que parecia que estava em outro país com a guia falando inglês e considerou o passeio “uma experiência profunda”. No passeio de compras ao supermercado, levou uma lista e aprendeu de forma lúdica e divertida o que estava escrito no papel, relacionando com o que comprou, diferente de estar neste estabelecimento comercial em outro país e só pegar o produto e pagar com cartão ou dinheiro.

A escola está preparando agora novas atividades extracurriculares para os alunos como a Festa de Halloween, karaokê semestral, apresentação do Coral “Tea Time Canta Tom Jobim em Inglês”, e uma festa de encerramento do curso com a elaboração de um livro de receitas pelos alunos, além de uma viagem de intercâmbio para Malta em 2019. “A tríade amigos, passeio, aprendizado traz ao alunos memórias afetivas positivas que resultam no aprendizado de várias coisas, uma delas o inglês”, completa Renata.