Após exames, Bolsonaro diz que há possibilidade de ter câncer de pele

382

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Após passar por exames nesta quarta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que existe a possibilidade de ter um câncer de pele.
“Eu tenho pele clara, pesquei muito na minha vida, gosto de muito de atividade, então a possibilidade de câncer de pele existe”, disse Bolsonaro ao entrar no Palácio da Alvorada.
A declaração foi feita logo depois de o presidente realizar exames no Hospital da Força Aérea Brasileira, em Brasília.
Inicialmente, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto havia informado que se tratava de uma consulta de rotina.
Bolsonaro chegou ao Alvorada no início da noite com um curativo na orelha esquerda. Questionado sobre o tema, disse que havia a possibilidade de um câncer e que estão fazendo uma checagem.
Ele também informou que cancelou uma viagem a Salvador nesta quarta por estafa.
O presidente não soube explicar que tipo de exame foi realizado.
“Não sei se vão fazer biópsia, me cutucaram, furaram, deram anestesia. Eu dormi. Eu tava tão cansado que eu deitei na maca e dormi”, disse, acrescentando que foi realizado procedimento apenas na orelha esquerda.
Ao falar com os jornalistas, Bolsonaro aparentava bom humor.
“Tem possível câncer de pele. Fizeram uma checagem em mim. Inclusive não é eu que peço, muitas vezes eles que me convocam e eu vou pra lá. Eu não sou dono mais de mim em muitas questões. Uma coisa que tô abusando é as saídas por aí. Outro dia comi pastel na feira do Paraguai e tava gostoso”, disse, em referência a saídas fora da agenda.
Sobre a suspeita de câncer, o presidente disse ter a pele clara e gostar de se expor ao sol.
“Eu tenho a pele clara, pesquei muito na minha vida, gosto muito da atividade, então a posição de câncer de pele existe. Por enquanto, o Mourão aí continua vice, pode ter certeza.”
Sem compromissos oficiais na agenda, o presidente deixou o Palácio do Planalto às 16h09 desta quarta, segundo informações da Secom (Secretaria de Comunicação Social).
O presidente deixou o Hospital da Força Aérea Brasileira, a 20 km do Palácio do Planalto, às 17h25 após a realização de um exame.
Às 17h35, a Secom divulgou uma nota afirmando que Bolsonaro foi para uma consulta programada e confirmou que ele havia sido submetido a procedimentos, mas sem dar detalhes.
“O presidente Jair Bolsonaro foi ao Hospital da Força Aérea Brasileira (HFAB), nesta tarde, para consulta de rotina já programada, com a realização de exames também de rotina. O presidente apresenta boas condições de saúde, sem ressalvas. Agora, o presidente segue para o Alvorada”, dizia o texto.
Às 17h47 ele chegou ao Palácio da Alvorada e deu a outra versão: disse que foi submetido a um exame para averiguar a possibilidade de um câncer de pele.
Bolsonaro disse estar bem e afirmou que sua agenda para os próximos dias está confirmada.
“Tudo tranquilo. Vamos estar amanhã [quinta] em Tocantins e, à noite, no IME [Rio de Janeiro]. Tem formatura lá e nenhuma universidade me convidou para formatura. Eu gostaria de ser convidado para uma de humanas. Vocês acham que eu seria bem recebido ou não?”, disse em tom de brincadeira.
Após as declarações do presidente, a reportagem questionou a assessoria de imprensa sobre o estado de saúde de Bolsonaro e a previsão de divulgação dos resultados dos exames.
“O presidente apresenta boas condições de saúde. Demais informações sobre o estado de saúde do presidente serão transmitidas no momento oportuno.”
A Secom informou ainda que as viagens presidenciais para as cidades de Palmas, no Tocantins, e Rio de Janeiroestão mantidas. Na tarde de quinta-feira (12), Bolsonaro participa de um evento da Caixa Econômica Federal na capital de Tocantins.
À noite, ele vai a uma formatura do IME (Instituto Militar de Engenharia) na capital fluminense e retorna a Brasília.
Em setembro, Bolsonaro passou por uma cirurgia em razão da facada que sofreu durante a campanha eleitoral de 2018. O procedimento corrigiu uma hérnia que surgiu na região onde foram feitas três operações desde o atentado.
O então presidenciável foi esfaqueado por Adélio Bispo de Oliveira em 6 de setembro de 2018, durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG). O autor do crime está preso desde então.
Em razão do procedimento, Bolsonaro passou cerca de uma semana internado em um hospital em São Paulo.