Os aplicativos de transporte, como o Uber, geram uma receita importante para a prefeitura de Curitiba

Os aplicativos de transportes, como Cabify, Uber e 99, já são um reforço importante nas finanças de Curitiba. A Prefeitura arrecadou R$ 18,36 milhões em 15 meses de cobrança do chamado preço público das empresas de aplicativos de transporte compartilhado, as Administradoras de Tecnologia em Transporte Compartilhado (ATTCs). A regulamentação municipal estabelece que os valores sejam pagos conforme os quilômetros rodados. A cobrança teve início no final de setembro de 2017 e o secretário municipal de Finanças, Vitor Puppi, lembra que esses recursos têm se mostrado importantes no esforço de recuperação fiscal do município.