Pessoas na Venezuela enfrentam dificuldades para conseguir água e alimentos, em meio aos apagões contínuos em algumas regiões do país.

Uma equipe de reportagem da NHK desembarcou em Caracas, na quarta-feira à tarde. Muitas lojas permaneciam fechadas, e pessoas formavam longas filas para comprar comida nos poucos estabelecimentos que continuavam abertos.

Uma padaria no centro da cidade oferece um limite diário de dois pães por cliente, pois o trigo importado é escasso.

Distritos centrais da capital estão sem água. Bombas d’água deixaram de funcionar quando houve um apagão na quinta-feira da semana passada.

Moradores coletam água fornecida por voluntários. Meio litro de água é vendido por cerca de dez dólares.

Telefones celulares pararam de funcionar em várias partes do país.

A crise econômica se aprofundou desde que teve início a luta pelo poder entre o presidente Nicolás Maduro e o líder oposicionista Juan Guaidó, que se declarou presidente interino e é apoiado pelos Estados Unidos e por outros países.