América I

400

Nas ultimas três semanas estive na cidade de Córdoba ( Argentina) e Santiago ( Chile) participando como palestrante no VI Congresso de RH em Córdoba…

Nas ultimas três semanas estive na cidade de Córdoba ( Argentina) e Santiago ( Chile) participando como palestrante no VI Congresso de RH em Córdoba, no qual falei sobre o Perfil Global do Gestor de RH. Também tive a oportunidade de lançar meu ultimo livro: Marketing de Avanzada na America Latina, produzido pela editora Edicom, de Buenos Aires. Durante minha estadia nessa linda cidade, tive a oportunidade de compartir amigos analisando a situação política e econômica do país.

Recentemente tinham sido realizadas as comemorações do Bicentenário em todo o pais, mais um de meus amigos tinha estado em Buenos Aires e estava realmente impactado com o espírito nacionalista da população, especialmente a juventude argentina que na hora de cantar o hino nacional tinham chorado de emoção mais de 3 milhões de argentinos Durante o evento, no qual estavam presentes todos os presidentes da America latina, a população não permitiu a presença de bandeiras partidárias senão somente a bandeira nacional. Também a emoção foi ao limite quando foi inaugurado o famoso Teatro Colon com concerto y bale de alta categoria internacional. Foi um sucesso nacional que tenta minimizar os sérios problemas políticos que tem o país, devido a uma posição pouco negociadora da Presidenta Cristina e seu marido deputado.

Esta situação se sente no povo trabalhador que não tem esperança que esta situação mude, pelo contrario o sentimento é que o sistema político atual permite que lideranças populistas se mantenham no poder permanentemente. A fragilidade institucional argentina é de longa data, principalmente pela existência de uma mega partido Peronista, com muitas correntes ideológicas que não tem convergência, senão que buscam seu espaço no poder sem ter presença no povo, e muitas vezes sem ter a intenção de buscar a identificação com a população.

Novas lideranças, como Raul Alfonsin Filho, são encostadas pela maquina impiedosa do Partido Peronista que domina o Senado e a Câmara de deputados. Ë muito triste ver que um pais rico economicamente, alto nível educacional, esportivamente competitivo não merece as lideranças políticas que têm. Como exemplo é a muito boa atuação que a Argentina esta apresentando na Copa de Futebol em Sudafrica, destacando-se como um dos candidatos fortes para o titulo. Pode parecer dura esta afirmação, mais é a sensação que tenho cada vez que visito este lindo país, no qual tenho amigos de longa data que os considero como irmãos.

No entanto, espero que num futuro próximo, possamos todos celebrar a independência deste nobre povo e que possa surgir um líder que seja merecedor da confiança e credibilidade dos argentinos. O Brasil e os brasileiros tem um importante papel estratégico para se lograr isto, através da cooperação política, econômica e cultural (exemplos como a UNILA) que tem realizado permanentemente.

Na próxima coluna comentarei a situação política e econômica no Chile.

 * René Berardi

rene4@ig.com.br