Os governos municipais, estaduais e federal precisam estar atentos o tempo todo com a conscientização da população a respeito da saúde. De que vai adiantar o governo construir e equipar hospitais, elevar o salário dos servidores da área, investir em equipamentos de qualidade e executar outras medidas de melhoria se a população não cuidar da própria saúde? Por esta razão as campanhas de conscientização são muito importantes, principalmente nas escolas. Afinal de contas, as crianças aprendem muito rápido o que é passado a elas e certamente conseguem transmitir a informação aos pais.

A importância da conscientização é grande devido à quantidade exorbitante de doenças que acomete as pessoas diariamente. Um exemplo é a obesidade. De acordo com informações da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada pelo Ministério da Saúde, enquanto parte dos brasileiros incorporou mais frutas e hortaliças à dieta e tem se exercitado mais, outra parcela da população está ficando mais obesa. A taxa de obesidade no país passou de 11,8% para 19,8%, entre 2006 e 2018. Assim como essa, muitas outras doenças são perigosas e devem ser alvo constante da área da Saúde pública.