Equipes de resgate levando ajuda médica e mantimentos começaram a chegar às áreas mais remotas de Bangladesh atingidas pelo ciclone Sidr há cinco dias, informaram autoridades locais.

Segundo as últimas estimativas do governo bengalês, cerca de 2.400 pessoas teriam morrido e um milhão de famílias foram afetadas pela passagem devastadora do ciclone.

De acordo com a organização humanitária Crescente Vermelho (organização equivalente à Cruz Vermelha no Oriente), o número de mortos pode chegar a 10 mil.

O ciclone, que passou pela costa sul do país na quinta-feira com ventos de 240 km/h, destruiu ou danificou dezenas de milhares de casas, derrubou linhas de transmissão de eletricidade e acabou com plantações que eram vitais para a população.

Dezenas de milhares de sobreviventes estão desabrigados e lutam por comida e água potável.

 

Destruição

De acordo com o correspondente da BBC em Bangladesh, Mark Dummet, apesar de as equipes de resgate já terem alcançado várias áreas afetadas, algumas regiões continuam isoladas e a ajuda só pode chegar por meio de barcos.

Ainda segundo o correspondente da BBC, cinco dias após a passagem do ciclone, o cenário é de devastação.

Ao se deslocar de barco próximo às áreas atingidas, Dummet relatou ter visto várias pessoas desabrigadas, necessitando de comida e medicamentos.

Árvores foram arrancadas do chão e balsas foram lançadas para fora dos rios.

Muitos corpos estão sendo encontrados flutuando nos rios ou embaixo dos escombros.

Parentes das vítimas estão em busca de pedaços de roupas ou tecidos que possam utilizar para envolver os corpos e enterrá-los em vala comuns.

 

Ajuda

Os Estados Unidos vão enviar US$ 2 milhões a Bangladesh para ajudar o país a prestar assistência aos afetados.

A União Européia, assim como os governos da Grã-Bretanha, da França e da Alemanha, também prometeram enviar recursos para ajudar Bangladesh.

O governo bengalês negou acusações de que não está respondendo com eficiência e rapidez à demanda por ajuda.

Shahidul Islam, uma das autoridades locais, disse que o governo tem "comida e água suficiente e que o problema será contornado".

Acredita-se que um sistema de alerta para ciclones tenha ajudado a salvar muitas vidas – 650 mil foram retiradas de suas casas antes da passagem de Sidr.

Por outro lado, os danos materiais, a propriedades, infra-estrutura e plantações, afetaram um milhão de famílias. Ainda de acordo com autoridades do governo, algumas regiões perderam até 95% das lavouras de arroz que estavam prontas para a colheita.

Em Bangladesh, os ciclones são comuns, mas este é o mais devastador em um década.

O sistema de alerta, assim como a rede de abrigos, foram criados em 1970, quando um ciclone matou mais de 500 mil pessoas no país.