A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento está unindo forças com a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep). Foto: Gisele Barão/SEAB

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) vão desenvolver ações conjuntas em prol do desenvolvimento da agroindústria. O assunto pautou uma reunião nesta segunda-feira (11) entre o secretário da Agricultura; Norberto Ortigara, e o presidente da Fiep Edson Campagnolo. Também participaram o diretor-geral Rubens Niederheitmann da Secretaria e a coordenadora de relações governamentais da Fiep, Letícia Rezende.

A ideia é pensar ações conjuntas que proporcionem redução dos custos de produção e maior renda para os produtores, principalmente com o desenvolvimento da infraestrutura.

Além disso, colaborar para a ampliar o processamento dos produtos, já que o estado é um polo de produção de proteína animal. A Secretaria, em conjunto com a entidade, quer atrair investimentos, tecnologia e empresas de ponta que ajudem a cumprir esse objetivo, além de incentivar pequenas cooperativas paranaenses.

Para Ortigara, é fundamental desenhar políticas públicas que auxiliem investimentos e fortalecer a infraestrutura do estado, criando um ambiente favorável para a qualificação e melhor desempenho dos agricultores.

“O objetivo é escapar de variações abruptas de preço que ocorrem no mercado primário, então quanto mais processado, melhor”, disse o secretário. “Enxergamos a indústria como uma grande parceira. Foi-se o tempo em que era considerada adversária para o ganho do agricultor. A visão moderna é de um jogo de ganha-ganha, e quanto mais processada a produção, melhor para a sociedade”, afirmou.

O presidente da Fiep Campagnolo destacou que muitas melhorias podem acontecer no ambiente agroindustrial do Paraná, principalmente com o avanço tecnológico. “O estado que sempre teve um agronegócio muito intenso. Quando a indústria começou a se desenvolver, foi justamente porque houve modernização, novos equipamentos, novas tecnologias. Isso, mais do que nunca, hoje está presente em qualquer região do estado. São muitas oportunidades que a indústria e a agricultura têm para caminhar juntas e devemos aproveitar”, afirma.

Na conversa, as lideranças também abordaram a necessidade de investimentos em educação, nos colégios agrícolas. Atrair jovens para o ensino especializado na produção agropecuária, associando à tecnologia e desenvolvimento de start ups, é uma oportunidade de colocar o Paraná como referência.