A arte de retratar a alma de alguém expressa pelo rosto

1793

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar – Cevid, do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, promoveu recentemente, uma exposição de pinturas, de autoria do artista plástico Luiz Fernando Patitucci,  denominada  “Olhar sobre o feminino”. O projeto da exposição, dentro da Campanha pela Paz em Casa , foi da Desembargadora. Lenice Bodstein, onde foram expostas  24 obras. A foto que inspirou o artista, com o tema da mostra,  foi a  de Helena Bach.

A Cevid do TJPR,  que tem na coordenadoria a psicóloga Maisa Baier,  é responsável pela elaboração e execução de políticas públicas no âmbito do Poder Judiciário relativas às mulheres em situação de violência doméstica e familiar e tem por atribuição elaborar sugestões para o aprimoramento da estrutura do judiciário na área do combate e prevenção à violência doméstica e familiar contra as mulheres e também dar suporte aos Magistrados, aos servidores e às equipes multiprofissionais visando a melhoria da prestação jurisdicional. Para saber mais sobre o Cevid acesse https://www.tjpr.jus.br/cevid.

O curitibano  Luiz Fernando Patitucci,  artista plástico e  design digital, desenvolveu seu trabalho, utilizado a fotografia de mulheres de seu convívio e do próprio Tribunal de Justiça do Paraná, utilizando a técnica da pintura digital, com retoques de tinta acrílica, sendo esta a sua primeira exposição. Ele    é bacharel em Direito, tem  54 anos, dos quais 32 são  vinculado ao Tribunal de Justiça do Paraná e foi aluno dos artistas plásticos João Moro, de Curitiba e Alexandre de Paula, de São Paulo. Conforme revelou ao espaço WOMAN,  Fernando descobriu  cedo  sua paixão pela arte e esta exposição realizada na Esplanada do Prédio anexo ao Palácio da Justiça com tema de “Olhar sobre o feminino” traduz sua maturidade artística, resultado de anos de experimentação em diversos meios.  O objetivo, por meio da divulgação,  que é uma das  inúmeras  frentes de atuação da coordenadoria,  é   chamar a atenção   sobre  à violência doméstica e familiar contra as mulheres e as ações da Cevid por meio dos  programas de erradicação da violência contra a mulher. “Com a realização de eventos como esta exposição,  divulgamos também   projetos e as boas práticas no atendimento à violência contra a mulher já implementados pelas Comarcas do Estado”, conforme disse a psicóloga Maisa Baier.

O poeta Julio Sabbag definiu bem, em poucas palavras,  quem  é o artista  Luiz Fernando Patitucci, quando  disse que  “Luiz Fernando Patitucci, o Fernando, o Fer… Artista de colheita tardia, portanto doce, trabalhou por muito tempo com direito, no Tribunal de Justiça do Paraná, mas sempre com os olhos nas formas, nas cores, no movimento. Arriscava fazer artes aqui e lá, aprendia técnicas, achava caminhos. Faltava algo, e ele preenchia criando… Com a revolução da informática veio o que faltava, o meio  digital! Aí floresceu com todo o vigor a arte de Fernando, a qual chegou ao destino final: portraiture! (*) Retratar a alma de alguém, expressa no seu rosto, em cores e emoções e sentimentos. Ver o além do óbvio. Expor o interior! Nas cores e linhas e pontos e traços, Fernando Patitucci nos apresenta um mundo novo, o mundo do Fernando, onde cada detalhe é oculto e revelado em explosões muitas de cor. Já há demasiados juristas no mundo, saúdo um artista como poucos…”

Para conhecer mais sobre o artista, acesse seu instagram: @fernandopatitucci_art.

(*)Portraiture é um retrato, um gênero na pintura, na fotografia ou escultura onde a intenção é descrever um sujeito humano. Os retratistas podem criar seu trabalho por comissão, para pessoas públicas e privadas, ou podem ser inspirados pela admiração ou carinho que tem pelo objeto.