Eder Colaço, diretor do Departamento do Trabalho da Secretaria Justiça, Família e Trabalho: “o Paraná, vem trabalhando muito, não só para a  geração de emprego mas também incentivando o trabalhador para o empreendedorismo”

Segundo dados recentes  do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados  pelo Ministério do Trabalho, o Paraná apresenta o melhor resultado na geração de empregos desde 2014. Ou seja, no  mês de abril ofertou   10.653 postos, o terceiro maior índice do País e maior do Sul, e fechou o primeiro quadrimestre do ano com 37.876 novos empregos.  Ao avaliar este quadro, o diretor do Departamento do Trabalho da Secretaria Justiça, Família e Trabalho, Eder Colaço, em entrevista exclusiva para o jornal “DIÁRIO INDÚSTRIA & COMÉRCIO”, disse que  “o estado do Paraná, vem trabalhando muito, não só para a  geração de emprego mas também incentivando  e treinando o trabalhador para o empreendedorismo”.

Agência do Trabalhador.
Curitiba, 16/01/2015.
Foto: José Fernando Ogura/ANPr

Lembrando a proposta de campanha do governador Ratinho Junior, Eder Colaço, citou   a indústria 4.0,a quarta revolução industrial.  “Estamos com uma visão futurista  do emprego que tanto a robotização como a inteligência artificial, quanto  as tecnologias que são empregadas na indústria hoje, cada vez mais farão  com que a geração de trabalho  formal tenha uma certa dificuldade na geração de empregos na indústria. Com isso, estamos observando que teremos a necessidade urgente de qualificar e requalificar os trabalhadores, pois se um  profissional   for  substituído por uma mecanização ou robotização, por exemplo, ele possa ser recolocado  após um treinamento ou ou ter  condições  para ser um  empreendedor”, salientou.

E enfatizou:  “assim o  governo paranaense  está atuando para abrir novas oportunidades de emprego e renda para os paranaenses. Também está tomando outras importantes  iniciativas como a atração de empresas por meio do programa de incentivos, a criação de linhas de crédito para financiar o empreendedorismo, a desburocratização da abertura de empresas, parcerias com entidades que treinam o empreendedorismo e também    disponibilizando um aplicativo para aproximar prestadores de serviços de contratantes. Além de cadastrar os profissionais no sistema para que sejam encontrados e contratados diretamente pelos usuários, o Departamento do Trabalho da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, também fornece a capacitação profissional e a orientação necessária para que eles se tonem Microempreendedor Individual (MEI)”.

Uma importante etapa é  fazer uma qualificação profissional, empreendedora, na área de gestão

Depois de salientar que  secretário Ney Leprevost, disponibiliza total autonomia para que possamos trabalhar e  tornar de forma efetiva as ações do governo  Eder Colaço, destacou também que outra importante etapa ,  “é fazer uma qualificação profissional, empreendedora, na área de gestão, por exemplo. Paralelamente  estamos trabalhando para que  seja disponibilizado um microcrédito produtivo orientado, para que o empregado,  caso tenha interesse em empreender, obtenha  não só qualificação mas também a possibilidade de ter recursos, para dar início a seu negócio”.

Para o Diretor do Trabalho, “o propósito  da indústria 4.0 tem como característica a competividade. O Brasil não tem outra opção, a não ser de  entrar dentro desta moderna revolução industrial, para que possa ser inserido no contexto mundial .  O Governador Ratinho Junior  tem buscado experiências no exterior para que o Paraná possa ser o celeiro de inserção destas tecnologias como uma experiência pioneira no Brasil.  Já esteve, inclusive,  no Vale  do Silício buscando experiências”.

Uma das questões de geração  de rendas, ressaltada pelo diretor, é o Paraná incentivar a criação de startup, que basicamente são empresas de tecnologia, que possam ter incentivo do governo para que sejam criadas. “Já  tivemos conhecimento que o Governo Federal nesta fazendo algumas alterações em legislações,  para  simplificar e  sanar  os processos burocráticos que haviam. A expectativa é que o país consiga uma retomada econômica e que isso atinja positivamente o mercado de trabalho nos próximos anos”.

Paraná Serviço”, um aplicativo de serviços pioneiro

Segundo Eder Colaço uma  iniciativa inovadora do Governo do Paraná para fomentar a geração de renda e retirar o trabalhador da informalidade, é o aplicativo Paraná Serviços. Trata-se  de uma ferramenta digital que faz a intermediação entre o contratante e o prestador autônomo de serviços. Desde o lançamento, em 18 de março, já foram efetuados mais de 15 mil downloads em 192 municípios, com mais de 100 categorias diferentes de serviços autônomos.

Criada pela Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho e desenvolvida pela Celepar, o aplicativo já está disponível para os sistemas Android e iOS.  Lembrou Eder Colaço  as  palavras do secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost: “A ferramenta agiliza a vida de quem busca uma colocação no mercado de trabalho, ligando de uma ponta a outra quem oferece e quem procura por um serviço específico”

Lei permite receber recursos federais

O governador Carlos Massa Ratinho Junior sancionou a lei que institui o Fundo Estadual do Trabalho (FET) e o Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda (CETER). A iniciativa é pioneira no Brasil e permitirá ao Paraná receber recursos do governo federal para a manutenção das Agências do Trabalhador e para implementação de todas as políticas do trabalho no âmbito estadual.

As medidas fortalecem as políticas para o setor, inclusive com a instituição do Conselho em lei. O Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda substitui o antigo Conselho Estadual do Trabalho, que havia sido instituído por decreto em 1994. O CETER é um órgão colegiado, formado por representantes dos trabalhadores, empregadores e poder público, responsável por estabelecer diretrizes e prioridades para as políticas de trabalho, emprego e renda no Estado.

Bom desempenho de pequenos negócios

De acordo com  o Departamento de Trabalho, da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, a criação de novas vagas no Paraná é impulsionada pelos pequenos negócios. Apenas nos primeiros quatro meses deste ano, as empresas de micro e pequeno porte representaram 69% da geração de vagas.

O segmento de MPEs segundo o Sebrae,  gerou, no mês passado, 93,7 mil postos de trabalho formais no Brasil. O saldo foi quase três vezes maior que o gerado pelas médias e grandes empresas e representou 72,3% do total de empregos gerados no País no mesmo período, que foi de 129,6 mil.

No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, os pequenos negócios abriram quase 300 mil novos empregos. As médias e grandes empresas criaram 20,3 mil novas vagas.

O levantamento do Sebrae apontou, ainda, que nos primeiros quatro meses do ano, as MPEs do setor de Serviços capitanearam a geração de empregos, com saldo de 193 mil novos postos de trabalho, 69% do total de empregos gerados no período de 2019.

Em todos os setores, as MPEs registraram saldos positivos de empregos gerados mas foram os pequenos negócios do setor de Serviços que puxaram a geração de empregos, criando mais de 55 mil postos de trabalho, 3,6 vezes mais do que as MPEs da Construção Civil, segundo setor em que as micro e pequenas empresas mais empregaram.