Patrícia Vieira

Rafael Lamastra Jr., diretor-presidente da Companhia Paranaense de Gás (Compagas)

A Companhia Paranaense de Gás (Compagas), fundada no Paraná, em 1994, é uma empresa de economia mista que tem como acionistas a Companhia Paranaense de Energia (Copel), com 51% das ações, a Petrobrás Gás S.A. – Gaspetro, com 24,5% e a Mitsui Gás e Energia do Brasil Ltda., com 24,5%.
A Compagas que iniciou suas atividades com a distribuição do gás de refinaria a indústrias de Curitiba, Araucária e Campo Largo, em 2000 passou a ser a primeira distribuidora do sul do país a fornecer o gás natural aos seus clientes, com a inauguração do ramal sul do gasoduto Bolívia – Brasil (Gasbol). Atualmente está presente em 16 municípios paranaenses, conta com uma rede de distribuição com mais de 820 km e tem mais de 43 mil clientes.
O executivo Rafael Lamastra Jr. que acaba de assumir a presidência da Compagas tem como meta para 2019 investir aproximadamente R$ 20,2 milhões na saturação dos mercados residencial, comercial e industrial.

DI&C: Como, em março de 2000, a Compagas passou a ser a primeira distribuidora do Sul do país a fornecer o gás natural aos seus clientes?
Lamastra Jr: A Compagas iniciou a comercialização do gás natural após a inauguração do ramal Sul do Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol). Antes, a Companhia comercializava o gás de refinaria. A ligação do primeiro cliente da Compagas se deu em outubro de 1998, com o início de consumo da Peróxidos do Brasil.

DI&C: Quais os projetos do executivo Rafael Lamastra Jr. que acaba de assumir a presidência da Compagas?
Lamastra Jr: Nossos planos têm o objetivo de ampliar a presença do gás natural no Paraná e a sua participação na matriz energética do Estado. Atualmente a Compagas conta com mais de 43 mil consumidores atendidos com gás natural nos segmentos residencial, comercial, industrial, veicular e geração de energia elétrica por meio de uma rede de distribuição de mais de 820 quilômetros de extensão. Presente em 16 municípios paranaenses, a Companhia tem como meta para 2019 investir aproximadamente R$ 20,2 milhões na saturação dos mercados residencial, comercial e industrial. Queremos ampliar o volume distribuído, aumentando a base de consumidores e oferecendo um serviço de qualidade, com rapidez, agilidade e segurança.

DI&C: Quais os segmentos atendidos pela companhia e quais os principais serviços prestados?
Lamastra Jr: A Compagas leva os benefícios e vantagens do gás natural a consumidores dos segmentos residencial, comercial, veicular, industrial, de cogeração, matéria-prima e geração de energia.

DI&C: Quantos consumidores a Compagas atende atualmente?
Lamastra Jr: Atualmente, são mais de 43,9 mil clientes atendidos.

DI&C: Qual o volume mensal de gás natural distribuído pela Compagas?
Lamastra Jr: A Compagas distribui, em média, 1,2 milhões de gás natural por dia. Em 2018, a média anual do volume de gás comercializado foi de 1.225.809 m³/dia.

DI&C: Quais as vantagens na utilização do gás natural?
Lamastra Jr: O gás natural apresenta diversas vantagens para os consumidores, entre as principais está a maior competitividade em relação ao Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), chegando a uma economia de até 30% para o consumidor residencial.
O fornecimento contínuo é um atributo que garante comodidade e segurança, já que não há necessidade de armazenamento de tanques ou cilindros de combustível, pois toda distribuição do gás natural é realizada por meio de redes subterrâneas, construídas de acordo com as normas de segurança vigentes. Com isso, também é possível obter mais espaço nos empreendimentos, como, por exemplo, para aproveitamento em áreas de lazer ou para ampliação do comércio. E, por apresentar densidade específica menor que a do ar, em casos de vazamento, a dispersão do gás natural na atmosfera é mais rápida, reduzindo riscos de acidentes.
O gás natural também oferece maior comodidade com a possibilidade da fatura individual – o cliente paga apenas pelo seu consumo e diretamente à Compagas.
Para os estabelecimentos industriais e comerciais, o aproveitamento total do gás natural é fundamental. Ao contrário do gás de botijão, que deixa resíduos que não podem ser utilizados, o gás natural não produz desperdícios e o pagamento só é feito após o consumo.
No que ser refere ao meio ambiente, o uso do gás natural permite a menor emissão de poluentes na atmosfera, pois os produtos resultantes da sua combustão são inodoros e com menor quantidade de óxido de enxofre e partículas de fuligem.

DI&C: Quais os principais clientes da Compagas?
Lamastra Jr: A Compagas atende as principais indústrias localizadas em Curitiba e nos municípios da Região Metropolitana, além de hotéis, hospitais, shoppings, restaurantes, clubes, lavanderias, panificadoras, academias, entre outros comércios, e mais de 900 edifícios residenciais.

DI&C: Presente em 16 municípios paranaenses e com uma rede de distribuição com mais de 820 quilômetros de extensão a Compagas já anunciou que prevê um investimento de mais de R$ 20 milhões em 2019. Quais melhorias devem ser feitas?
Lamastra Jr: Em 2019, as ações da Compagas serão direcionadas para fomentar o mercado já existente. Mais de R$20 milhões serão utilizados para a saturação dos mercados residencial, comercial e industrial, além de obras que garantam a integridade da rede de gás natural. Atualmente com uma rede de distribuição de mais de 820 km de extensão, a Companhia tem como meta aumentar sua participação nos municípios que já contam com o gás natural – 16 no total. O plano da Compagas para o ano é ampliar o volume distribuído nos segmentos atendidos em cerca de 10% e alcançar a extensão total de 834 km de rede de distribuição, além de fomentar o mercado urbano a fim de aumentar a base de clientes, chegando ao final de 2019 com um crescimento também de 10%, atingindo um total de 48,4 mil consumidores com o gás natural.

DI&C: Qual a expectativa de faturamento da Companhia em 2019?
Lamastra Jr: A expectativa para 2019 é superar o valor de R$ 1 bilhão.

DI&C: Quais os principais projetos da Compagas para os próximos anos?
Lamastra Jr: A principal meta é saturar os mercados onde já há atuação da Companhia, sem deixar de lado novos mercados que possam ser viáveis para a Compagas. Destaco que todas as ações serão executadas de acordo com as diretrizes estratégicas, visando a redução de custos, com maior produtividade e eficiência, além do aumento de receitas e margens com vistas a garantir a perenidade do negócio. Os esforços serão dedicados à contribuição para o desenvolvimento do Paraná por meio da oferta de gás natural e de seu uso como matriz energética.

PERFIL

Fundação: 06/07/1994

Área de atuação: Exploração do serviço público de fornecimento de gás canalizado.

Local de atuação: Estado do Paraná

Localização: Sede Administrativa em Curitiba (Avenida João Gualberto, 1.000 – 11º andar – Alto da Gloria)

Proprietários ou acionistas: A Compagas é uma empresa de economia mista, tendo como acionistas a Companhia Paranaense de Energia – Copel, com 51% das ações, a Petrobrás Gás S.A. – Gaspetro, com 24,5% e a Mitsui Gás e Energia do Brasil Ltda., com 24,5%.

Funcionários: 179 (inclui quadro próprio, comissionados, cedidos, estagiários e Diretoria)

Projeção de crescimento para 2019: Ampliar em 10% o volume de gás natural comercializado e a base de clientes, chegando ao final de 2019 com um total de 48 mil consumidores com o gás natural.

História/resumo:

Fundada em 1994, a Compagas iniciou suas atividades com a distribuição do gás de refinaria a indústrias de Curitiba, Araucária e Campo Largo. Em março de 2000, a empresa passou a ser a primeira distribuidora do sul do país a fornecer o gás natural aos seus clientes, com a inauguração do ramal sul do gasoduto Bolívia – Brasil (Gasbol). Atualmente, a Companhia conta com mais de 820 km de rede de distribuição e atende 16 municípios: Araucária, Curitiba, Campo Largo, Balsa Nova, Palmeira, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Colombo, Quatro Barras, Fazenda Rio Grande, Pinhais, Campina Grande do Sul, Paranaguá, Londrina, Carambeí e Castro. No total, são mais de 43 mil clientes dos segmentos residencial, comercial, veicular, industrial, cogeração e geração de energia elétrica, que consomem, juntos, mais de 1 milhões de m³ por dia.