13 milhões de parasitas

383

Para quem não tem ideia: hoje, são 13,2 milhões de brasileiros (ativos, inativos, civis e militares), que representam apenas 6,35% da população brasileira – e são os chamados parasitas do ministro Paulo Guedes. Desses, são 2,1 milhões federais, 4,6 milhões estaduais e 6,5 milhões municipais que gastaram R$ 1.129,0 bilhões em 2018 correspondentes a 16,53% do PIB. Esse percentual representou 50,97% da carga tributária que foi de 32,43% em 2017.

Na história do Brasil, a nação sempre foi refém de seus parasitas considerados trabalhadores “de primeira classe”. Tem direitos intocáveis, estabilidade de emprego, greves remuneradas, acionamento judicial sem perda de emprego, regime próprio de aposentadoria (não usam o INSS), planos de saúde (não usam o SUS), dentre outros privilégios impensáveis para os de “segunda classe” (iniciativa privada).

Mais enrolado

Quando mais tenta escapar de ter chamado servidores de parasitas, mais o ministro Paulo Guedes se enrola. Agora, diz que pertence a “uma linhagem” de servidores, incluindo sua mãe. Ou seja: por serem parentes de Guedes não podem ser “de uma linhagem” de parasitas e mesmo se forem, não podem ser chamados dessa forma publicamente. E se ele não consertasse, poderia ser expulso dessa “linhagem”.

Outra direção

Agora, Lula mudou tudo: quer que Fernando Haddad dispute a prefeitura de São Paulo, onde não conseguiu ser reeleito e faça um trampolim para o governo do Estado em 2022. Nada de presidência. Marta Suplicy poderá ser a vice de Haddad e ganhará de brinde dois anos no comando da prefeitura da cidade. Lula é inelegível, mas se saísse para o Planalto, hoje, perderia para Bolsonaro com facilidade, num segundo turno. Haddad, se chegar ao governo de São Paulo, poderia tentar o Planalto em 2030, quando Lula terá 85 anos.

Mais uma

Lula também já deixou acertado que Gleisi Hoffmann deverá ser reeleita, mais uma vez, presidente nacional do PT, malgrado uma série de protestos. Muitos começam a discutir até mesmo esse exagerado mando do ex-presidente do país no partido: acham que seu poder político encolheu.

Novelinha

“Dei uma durinha nele”. Ao classificar dessa forma o que teria provocado o desgaste – e até mesmo a separação consensual, como foi anunciado – do relacionamento entre ela e o marido o governador João Doria, a primeira-dama (ainda) Bia Doria compara o impasse a trecho de novela das 19 horas da Globo – nunca das 21 horas. Quando ele pede “respeito à sua vida particular”, através de nota oficial, o governador fala seriamente, à altura de um governante de um estado do tamanho de São Paulo e, mais do que isso, de um pretendente ao Planalto.

Nada de novo

De braços dados, o ministro da Economia e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia estão decidindo votar o texto da reforma administrativa só se o governo mandar o texto. Por ora, deixarão o barco correr por conta de alguns projetos apresentados por parlamentares que, claro, podem ser aprovados ou não. Motivo: este é um ano de eleições e qualquer marola pode afundar determinados pretendentes a altos cargos ou alianças.

Pendurado

Carlos Alberto de Nóbrega, 83 anos, está pendurado na dívida ativa e sendo acionado pela prefeitura de Santana do Paranaíba pelo não pagamento de R$ 1,165 milhão de IPTU referente à sua casa em Alphaville. Tem 3 mil metros quadrados sendo 2.060 m² de jardim e o resto de área construída. Carlos Alberto ganha R$ 500 mil mensais no SBT onde comanda, há anos, o programa A praça é nossa.

Sinal vermelho

As redes sociais estão forradas de avisos de pessoas ligadas, de alguma à Ceagesp, que recomendam cuidado nas próximas semanas com frutas que estariam sendo aproveitadas mesmo que atingidas pelas enchentes. Cuidado maior ainda deve se ter, de acordo com os avisos, com peixes. Sete milhões de toneladas de alimentos foram perdidas com a enxurrada provocando prejuízo de R$ 24 milhões.

Mais um

Ainda que Bolsonaro não chame essa movimentação de reforma ministerial, está chegando a vez do ministro Osmar Terra, da Cidadania (sua atuação vem sendo questionada por problemas com o Bolsa Família e por choques com colegas de Esplanada), entrega a Pasta para Onyx Lorenzoni, enfraquecido no comando da Casa Civil. Devido à sua lealdade, Bolsonaro teria permitido a Onyx a escolha de um novo ministério e que viesse ao encontro de suas necessidades: deu Terra na cabeça.

 

Favoritos

Um grupo de colunistas da web acaba de eleger, sem ordem os restaurantes favoritos do bolsonarismo. Em São Paulo: Figueira Rubaiyat, Rodeio, A Bela Sintra e o restaurante do hotel Fasano. Curiosamente, são também os mais caros da cidade, onde um prato não custa menos do que R$ 180.

Fomento reduz juros

A Fomento Paraná, instituição financeira do Governo do Paraná, anunciou a redução nas taxas de juros nas operações de microcrédito, tanto para contratações normais quanto para o Banco da Mulher Paranaense. As taxas foram reduzidas em 3 pontos percentuais, o que representa 15,4% no microcrédito normal e até 22,4% na linha exclusiva para o público feminino.

A menor taxa de juros do microcrédito, que era de 1,49% ao mês, cai para 1,28% para clientes com menor risco de crédito, classificados como bons pagadores, e também empreendedores que fazem cursos de capacitação gerencial do Sebrae-PR ou do Bom Negócio Paraná. Já em relação ao Banco da Mulher, o índice passa de 0,98% para 0,76%, uma variação de 22,4%.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior lembra que este foi o segundo corte promovido pela agência em menos de um ano. “É mais uma medida de apoio aos empreendedores, para que pequenos negócios prosperem, contratem trabalhadores e contribuam para movimentar a economia”, diz o governador.

Sem teto

Os paulistanos estão assustados com o número de moradores de rua na cidade, que aumentou de 15 mil para 24 mil de 2015 a 2019. À noite, marquises e baixos de viadutos do centro viram dormitórios que, durante o dia, se espalham por áreas de movimento, especialmente Avenida Paulista, um novo cartão postal de São Paulo.

Óculos ameaçados

Quem diria: a retomada das atividades industriais do China por conta do coronavírus, preocupa as redes de varejo óptico no Brasil. O setor importa cerca de 80% do que vende, incluindo armações, óculos de sol e de grau e lentes. Esse mercado movimentou R$ 23 bilhões em 2019. São dados da Associação Brasileira da Indústria Óptica – Abióptica.

 

É o Brasil!

As vendas do varejo recuaram 0,1% em dezembro, mês do Natal, informa o IBGE. A expectativa dos economistas era de alta de pelo menos 0,2%.

Metal favorito

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) quer privatizar em outubro a Codemig, estatal mineira dedicada exclusivamente à exploração de nióbio, o metal favorito de Bolsonaro. Durante os anos de deputado e mesmo na campanha presidencial, exaltava as virtudes do elemento 41 da tabela periódica. No poder, esqueceu dele.

Só espiar

Fora da avenida há 11 anos, Luma de Oliveira, que desfilava pela Viradouro seminua mesmo quando era casada com Eike Batista (tiveram dois filhos), recuperou todos seus bens que foram bloqueados no processo contra o ex-marido e aos 55 anos, vai só espiar os desfiles. Ela ainda mora na mansão do Jardim Botânico dos tempos em que era casada com Eike. Hoje, se dá o direito de “não fazer nada”.

“Penduricalhos”

O deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) está batalhando para aprovar sua “PEC dos Penduricalhos”, que acaba com privilégios no serviço público como auxílio creche, paletó, mudança, livro, saúde, jornais e alimentação. Ele protesta contra o fato da elite do serviço público (procuradores, auditores e outros) receber entre R$ 1.200 a R$ 2.500 a título de “auxílio creche”, enquanto apenas 32% das crianças brasileiras, a maioria pobre, tem acesso à creche.

Escolhido

Rodrigo Maia e ACM Neto já deram aval para que o ex-ministro da Educação do governo Temer, Mendonça Filho, seja o candidato do DEM à prefeitura do Recife. Significa, à essa altura, ter o sinal verde de todo o partido.

Bola fora

A Fiat já teria comunicado a Cruzeiro, Atlético-MG e América-MG que não renovará a parceria com o trio mineiro. A montadora vai se limitar aos acordos com a CBF para patrocínio das seleções masculinas e feminina.

Pelé não anda

Pelé, 79 anos, está com depressão e só consegue andar com auxílio de andarilho. Fica constrangido com essa dependência e não quer mais sair de casa. Ele fez um transplante de quadril que não ganhou reabilitação adequada, que comprometeu toda sua mobilidade. E a depressão está impedido ele de tentar melhorar.

Processo

O procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, entrou com ação contra o ator José de Abreu (que está de mudança para Nova Zelândia) por “ofender constantemente a sua honra e dignidade”, nas redes sociais.

Fechado

Rodrigo Maia, presidente da Câmara e Davi Alcolumbre, presidente do Senado, no último encontro que tiveram com o presidente Jair Bolsonaro, garantiram que se o Chefe do Governo indicar Sérgio Moro para ocupar uma das cadeiras que ficarão vagas no STF (Celso de Mello se aposentará este ano ou Marco Aurélio de Mello, 2021) seu nome será aprovado com facilidade.  Na verdade o que eles querem é impedir que o atual ministro da Justiça seja candidato ao Planalto em 2022 ou 2026. Explica-se: se nomeado ministro do STF, ele teria que comprimir uma quarentena de seis anos para disputar qualquer cargo eletivo. Ou seja, se Moro tiver a pretensão política, só poderá se candidatar em 2034, quando terá 61 anos.

Frases

 “Em qual Cabral acreditar: naquele que acusa Adriana de participação ou no que a defende, dizendo que ela nunca fez parte da organização criminosa?”

Alexandre Lopes, advogado de Adriana Ancelmo.