Vídeos de Funaro não atrapalham tramitação de denúncia, diz Perondi

O vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Darcísio Perondi (PMDB-RS), afirmou ontem que a divulgação dos vídeos com o depoimento da delação premiada do doleiro Lúcio Funaro na Procuradoria-Geral da República (PGR) “de forma nenhuma vai atrapalhar a votação da denúncia” contra o presidente Michel Temer na Casa. Segundo Perondi, Funaro é um “criminoso que equivale a Pablo Escobar [traficante colombiano morto em 1993] e a Fernandinho Beira-Mar [preso por tráfico de armas e drogas]”.
Perondi criticou a veiculação de tais vídeos no site da Câmara, mas disse que o caso não prejudicará a relação entre Temer e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele minimizou a possibilidade de Maia dificultar a votação de medidas provisórias (MPs) na Casa.
Neste fim de semana, o advogado de defesa de Temer, Eduardo Carnelós, criticou publicamente o vazamento dos vídeos com o depoimento de Funaro. Por meio de nota, Camelós disse que esse vazamento seria “criminoso” e que foi produzido por quem pretende “insistir na criação de grave crise política no país”. O depoimento foi prestado por Funaro no fim de agosto. Nas gravações, o advogado diz que o ex-deputado Eduardo Cunha recebia dinheiro de propina e repassava valores ao presidente Michel Temer. Ele relata também que buscou com o ex-assessor especial do presidente Temer, José Yunes, um pacote com dinheiro e afirmou que Yunes tinha conhecimento do conteúdo entregue.

Posteriormente, o Palácio do Planalto informou que o presidente Temer não fazia parte de nenhuma bancada, referindo-se ao grupo de Eduardo Cunha, e que o vazamento tem o propósito de constranger parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara que vão votar na próxima semana o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) pela rejeição do pedido de autorização para dar sequência à denúncia apresentada pela PGR contra o presidente Temer.

“Esses vídeos do Funaro não interferem em absoluto na tramitação na CCJ. Funaro é criminoso equivalente ao Pablo Escobar na América Latina e a Fernandinho Beira-Mar no Brasil. E pior: ele tem um nível de psicopatia”, disse Darcísio Perondi no final desta manhã.

Após classificar como “criminosa” a divulgação do vídeo de Funaro, Perondi disse que a declaração do advogado de Temer foi mal interpretada. “Li a nota [do advogado de Temer] e participei de todas as conversas. Eu te digo: ele não chamou [o Rodrigo Maia de criminoso]. Esse assunto foi trabalhado e está sendo pacificado”, afirmou Perondi, ao criticar a publicação dos vídeos pela Câmara. “Foi um vazamento criminoso porque alguém colocou o que não deveria no site da Câmara dos Deputados”, acrescentou.

Perondi comentou também declaração de Maia de que não votaria mais medidas provisórias na Câmara. “Estou no sexto mandato. Sempre presidentes da Câmara, em algum momento, avisam ao Planalto para diminuir as MPs”, disse ele. “Se eu fosse o presidente da Câmara, também faria isso. É comum pedir a diminuição do número de MPs”.

“Maia é jovem, liberal, reformista, foi importante no impeachment [da presidenta Dilma Rousseff] e indispensável no processo de reformas. Para mim, ele pode ser candidato a presidente ou vice-presidente da República. Ele tem condições para isso”, acrescentou Perondi.

Leia Também: