O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai assinar um decreto que confere mais poder estratégico aos diretores de Tecnologia da Informação (TI) das agências federais do país. O objetivo é modernizar a infraestrutura tecnológica do governo americano com práticas do setor privado e “a custo bem menor”, diz Trump em nota da Casa Branca.

Para fazer isso, a medida a ser assinada vai aumentar a efetividade desses gestores, chamados em inglês de CIOs (Chief Information Officers), “possibilitando agências a reduzir custos, proteger melhor dados sensíveis e melhorar serviços oferecidos ao público”, informa a Casa Branca.

“Agências serão capazes de usar tecnologia ao máximo para cumprir suas missões, cortar redundâncias e tornar gastos com TI mais eficientes”, afirma um comunicado do gabinete do presidente divulgado nesta terça-feira.

Uma das medidas introduzidas pelo decreto é a exigência de que os CIOs respondam diretamente ao chefe de cada agência. “A ordem executiva do presidente Trump aumentará a capacidade de CIOs de agências de influenciar a tomada de decisão nos escritórios e estimular uma visão empresarial de TI”, segue a nota.

A Casa Branca aponta ainda que, atualmente, o governo americano gasta cerca de US$ 90 bilhões por ano com TI, valor “que é frequentemente fragmentado através de escritórios, programas e gabinetes”. Segundo o comunicado, aproximadamente 80% desses recursos vão para a manutenção de sistemas mais antigos, em vez de ser investidos em um processo de transição para “tecnologias modernas”.