Ao iniciar os processos de organização e renovação do lar, é importante que o casal identifique as causas da má organização e quanto tempo é desperdiçado com a arrumação do ambiente

As comemorações matrimoniais, apesar de serem momentos de realizações, são acompanhadas de questionamentos sobre a mudança repentina dos hábitos. Entre as dúvidas do casal, a organização do lar deve ser avaliada com paciência. Pensando nisso, Érica Duarte, coordenadora da divisão de organização e decoração da Telhanorte, dá dicas para criar uma rotina mais organizada e que pode fazer diferença nessa nova fase a dois.

Ao iniciar os processos de organização e renovação do lar, é importante que o casal identifique as causas da má organização e quanto tempo é desperdiçado com a arrumação do ambiente. “Alguns recém-casados, no momento da mudança, levam itens domésticos que são desnecessários para o imóvel, ocupando mais espaços e contribuindo com a bagunça. É fundamental que o recém-casal faça uma lista dos itens que estão causando a desorganização e do tempo perdido com tarefas domésticas, além dos cômodos que podem causar desordem no lar”, destaca Érica.

Outra dica importante é que o casal não postergue o problema para outro momento, pois pode se tornar algo impactante dentro da relação. “O imóvel desorganizado também pode acarretar situações de estresse entre o casal, principalmente, no início do casamento. Quanto mais cedo diagnosticar o problema, melhor a qualidade de vida do casal a curto prazo”, ressalta a coordenadora.

Para que se tenha um lar efetivamente organizado, é essencial o uso de itens de utilidade doméstica. “Atualmente, é possível encontrar uma gama variada de produtos organizadores. Uma sapateira dobrável, um cesto grande para armazenar roupas sujas e cabideiros amplos são alternativas interessantes que auxiliam o casal a deixar os ambientes confortáveis e visualmente agradáveis”, aponta a profissional.