Depois de dez meses em reforma, duas peças da Mostra Oficial do Festival de Curitiba reabrem o Teatro Bom Jesus. Com 660 pessoas na platéia, abrigou a pré-estréia, no final da semana, da peça Trilhas Sonoras de Amor Perdidas. E recebe Tio Vânia (Aos que vierem depois de nós), que o grupo mineiro Galpão trouxe para estrear no evento, nos dias 8 e 10.

Inaugurado em 1975, o Teatro Bom Jesus já foi palco de mais de duas mil peças teatrais, apresentações e eventos, tendo recebido Paulo Autran, Manolo Otero e Ana Botafogo. A reforma compreendeu da restauração das cadeiras à inovação tecnológica. “O espaço é praticamente outro”, afirma a coordenadora do teatro, Angelita Oliveira de Lima. A arquiteta Ivana Malczewski acrescenta uma das grandes preocupações, a adaptação do espaço para portadores de necessidades especiais.

Na parte de decoração, o ambiente ganhou novo revestimento nas cadeiras, piso, paredes, forro e acabamento, pensando tanto na estética, quanto na acústica. A reforma envolveu também o palco, camarins, foyer, bilheteria e instalações sanitárias. Na área de equipamentos, foi investido em novos sistemas de climatização e sonorização.

 Trem é palco para O Enigma

Inspirado no livro Assassinato no Expresso do Oriente, de Agatha Christie, do espetáculo O Enigma leva o público à estação ferroviária e depois a um trem de luxo em movimento. A produção, integrante do Fringe, é do Teatro Barracão EnCena e conta com o apoio da operadora de trens turísticos Serra Verde Express. Na trama recheada de suspense e mistério, o público tem participação direta na resolução de um crime. Ao final, o espectador que desvendar a trama, ganhará uma viagem de trem.

Tal qual o Expresso do Oriente, um dos trens mais luxuosos do mundo, O Enigma se passa no único trem de luxo do Brasil, o Great Brazil Express. Com duração de 70 minutos, o espetáculo de gênero comédia, tem classificação livre e capacidade para um público de até 150 pessoas por apresentação.

Apresentações dias 8 e 9 às 19h30 e dia 10 às 20h30. Ingressos a 50 e 25 reais, à venda na Serra Verde Express, Rodoferroviária (telefone 41 3888-3488) ou no Barracão EnCena (41- 3223-5517).

Sesi realiza Mostra de Dramaturgia

Com textos inéditos, a Mostra Sesi Dramaturgia acontece até quinta dia 7, reunindo trabalhos de seus integrantes e de convidados. Serão apresentadas uma montagem teatral – a peça Hieronymus nas Masmorras – e haverá leituras dramáticas de seis textos originais, um workshop e uma mesa-redonda. As atividades acontecem no Teatro José Maria Santos (Rua Treze de Maio, 655, Centro), em paralelo ao Festival de Curitiba.

A mostra é uma ação do Núcleo de Dramaturgia do Sesi Paraná, uma iniciativa criada há três em parceria com o Teatro Guaíra e apoio do British Council.

Hieronymus nas Masmorras, de Luiz Felipe Leprevost, com direção de Roberto Alvim e Juliana Galdino, será encenada de 4 a 7, às 21h. Os ingressos custam 20 e 10 reais.

A mostra também fará leituras dramáticas de cinco textos de autoria de Patrícia Kamis, Marcelo Bourscheid, Andrew Knoll, Socrates Fusinato e Paulo Renato Oliveira.Também haverá a leitura do texto Um Sol Cravado no Céu da Boca, de Drika Nery com direção de Leonardo Moreira, participantes do Núcleo de Dramaturgia Sesi – British Council, de São Paulo. Às 15h, com entrada franca. Reservas para os workshpos devem ser feitas no site sesipr.org.br/nucleodedramaturgia.