Sicredi recebe certificação inédita: selo prata no Programa Brasileiro GHG Protocol

Rejane Farias de Andrade e André Assis, da gerência de Programas Sociais da Central Sicredi PR/SP/RJ, receberam a certificação em nome do Sicredi

O Sicredi, instituição financeira cooperativa com mais de 3,5 milhões de associados em todo o País, recebeu na manhã desta quinta-feira, 10 de agosto, o selo prata do Programa GHG Protocol, ferramenta internacional de mensuração e gerenciamento de emissão dos gases do efeito estufa (GEE). O reconhecimento foi resultado do trabalho de inventário de fontes de emissão (água, energia e papel) realizado por todas as agências Sicredi dos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.
Desde 2008, o programa desenvolvido nos Estados Unidos pelo World Resources Institute (WRI) e coordenado no Brasil pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGV) busca entender, quantificar e gerenciar emissões de GEE de acordo com a realidade brasileira, para contribuir com a meta assumida pelo País no Acordo de Paris, perante a Organização das Nações Unidas (ONU) e otimizar custos corporativos.
De acordo com o compromisso oficializado voluntariamente, o Brasil tem até o ano de 2020 para reduzir entre 36,1% e 38,9% as emissões desses gases que prejudicam o desenvolvimento sustentável.
Com a parceria do Ministério do Meio Ambiente, as corporações participantes são orientadas a produzir um inventário, que mapeia e contabiliza todas as possíveis emissões de GEE, e são disponibilizadas na plataforma online do Registro Público de Emissões. O Sicredi, por meio das cooperativas filiadas à Central Sicredi PR/SP/RJ, foi uma das instituições que assumiu esse compromisso, com a publicação de um inventário de GEE completo, o que rendeu o selo prata.
Para o diretor executivo da Central Sicredi PR/SP/RJ, Maroan Tohmé, contribuir com a conservação do planeta é um dever de todos. “Não são apenas os governos e as grandes indústrias que devem ter essa preocupação ambiental. Independente do setor e do tamanho, as empresas provocam um impacto de acordo com suas atividades. E por nós representarmos milhões de associados, estamos sempre revendo as nossas políticas e atitudes, para fazermos a nossa parte e darmos o exemplo”, afirmou. Segundo Tohmé, o objetivo é chegar ao ouro, mas a conquista do selo prata já é motivo de grande orgulho: “medir o quanto emitimos hoje é o primeiro passo para traçar qualquer plano de compensação de emissões. Foi esse o grande trabalho que nossas cooperativas e colaboradores das mais de 520 agências conduziram, inventariando o total de emissões de gases de efeito estufa”, afirmou.

Leia Também: