Saiba como escolher o protetor solar  mais indicado para cada tipo de pele

39

 Farmacêutica esclarece dúvidas sobre a composição e efetividade dos produtos que devem ser utilizados diariamente

Poucas pessoas sabem, mas o principal fator causador do câncer de pele é o excesso de exposição ao sol de forma cumulativa, ou seja, desde criança. Diariamente a pele está absorvendo a radiação e quem pensa que está imune no inverno ou dentro do escritório, engana-se. A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que até o ano 2030 serão registrados 27 milhões de casos novos de câncer.

Com a chegada das altas temperaturas do verão brasileiro, os cuidados com a pele – que devem acontecer durante todo o ano – se intensificam. Além de seguir as recomendações de horário para sair ao sol, a professora do UniBrasil Centro Universitário e farmacêutica, Flávia Lada Degaut, aponta que a escolha dos produtos também é crucial para o cuidado com a pele.  No dia a dia, o FPS 20 para peles morenas e FPS 30, para peles mais claras, suprem a necessidade de proteção, com duas aplicações ao longo do dia. “De acordo com a resolução de protetores solares e cosméticos, a indicação do fator de proteção solar deve vir indicada na embalagem. Os componentes presentes na formulação do produto também devem vir escritos. Contudo, para o consumidor final, a escolha pode ser feita através do rótulo sem problema”, explica.

Na temporada de calor, principalmente em exposição direta ao sol na praia ou piscina, os fatores de proteção devem ser duplicados e a reaplicação constante. “Em média as fórmulas dos protetores solares protegem a pele por 4 horas. No entanto, em casos de sudorese intensa ou banhos de mar e piscina, a duração pode ser menor. Recomenda-se que a aplicação seja efetuada sempre a cada 4 horas ou após sudorese intensa e mergulhos de mar e piscina, mesmo que a proposta do produto seja de maior durabilidade”, recomenda Flávia.

Versões em gel, spray e sérum e para diferentes tipos de pele estão disponíveis ao consumidor e, segundo a farmacêutica, as composições realmente são adequadas para diferentes casos. “Por exemplo, para pessoas com pele oleosa existem fórmulas que conferem ao produto um toque mais seco. Por outro lado, para pessoas com pele seca existem produtos com maior quantidade de substâncias hidratantes e emolientes. Existem ainda os produtos indicados para peles sensíveis, nos quais a composição apresenta componentes não irritantes. As mudanças de fórmula acontecem de verdade e não se restringem ao rótulo”, diz.

Para entender o fator de proteção solar, a profissional resume, “ele representa o tempo a mais que a pele fica protegida. Por exemplo, uma pele que leva 10 minutos para ficar avermelhada, após passar um protetor com FPS 15, ficará protegida por 15 vezes mais tempo, ou seja, 150 minutos (2h30m). Por sua vez, esse mesmo protetor sobre uma pele mais escura, que fica avermelhada após 30 minutos, protege por 450 minutos (7h30m)”.

Manter a pele hidratada significa a ingestão de 2 litros de água por dia, uma alimentação saudável, evitar banhos com água muito quente e o uso frequente de loções hidratantes. “Com relação a proteção, recomenda-se a utilização de protetores solares e evitar a exposição ao sol entre as 10 e 16 horas”, finaliza Flávia.