Com a coleção Nostalgia Contemporânea – The Gallery, a curitibana Rocio Canva, do estilista Diego Malicheski, volta a desfilar em São Paulo, na Casa de Criadores. O desfile na 44ª edição do evento dedicado às marcas autorais será nesta quarta-feira dia 28.

Depois de participar do Lab, projeto da Casa que abre espaço para os estilistas-revelação e ser catapultado em julho para o grupo principal,  a marca ganha patrocinadores – Texprima (malhas), Haco (metais) e Vicunha (tecidos de algoão).

Desde a primeira coleção, e agora chega à quinta, Diego Malicheski arquiteta estrutura e formas orgânicas, com dois olhares: para a mãe, Rocio, e para uma tela (canvas, em inglês), onde cada peça é imaginada, sonhada e ganha vida.

Para o desfile visando o inverno 2019, compôs vestidos e blusas com pences (as costureiras sabem que raros estilistas conhecem essa necessidade), com toques de rebeldia, das assimetrias aos metais banhados a níquel e ouro velho. Sem perder o feminino de vista, faz amarrações na blusa de seda. E a nostalgia fica contemporânea com a modelagem afastada do corpo e a alfaiataria de visual andrógino.

As bijuterias que completam o visual foram criadas com o designer mineiro Carlos Penna, destaque no Minas Trend Preview. São broches, colares e alfinetes que lembram o boudoir de uma chiquetita vovó.

E aos pés, scarpins de couro com amarração no calcanhar, também desenhados por Diego Malicheski.

Nesse apanhado de referências inspiradoras, sempre em contato com a arte, diz o estilista, “buscamos criar uma mulher ainda mais viajada, cosmopolita e independente”.