Em processo histórico de aproximação e desgelo, a Coreia do Norte convidou o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, para uma visita a Pyongyang.

O convite foi feito neste fim de semana por Kim Yo-Jong, irmã do ditador norte-coreano, Kim Jong-un, durante um encontro de três horas com o líder sul-coreano na sede da Presidência de Sul. Por sua vez, Moon Jae-in pediu que a Coreia do Norte se empenhe “em um diálogo com os Estados Unidos”. Seul e Washington são aliados militares, enquanto Coreia do Norte e EUA trocam ameaças de guerra nuclear desde o ano passado. Ao assinar o livro de hóspedes do Palácio, Kim Yo-Jong escreveu que espera que “Pyongyang e Seul se aproximem no coração do nosso povo coreano, e que o futuro da unificação e da prosperidade possa avançar”. O convite de Kim Yo-Jong vem em um momento de reaproximação das Coreias, que desfilaram sob uma mesma bandeira na abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, em PyeongChang. Caso ocorra a visita, será a primeira em quase uma década entre os líderes dos dois países. Neste sábado (10), Kim Yo-Jong assistiu a uma partida de hockey feminino cujo time contou com atletas da Coreia do Norte e da Coreia do Sul contra a Suíça.

ANSA