Dorota Zadrożna: a Polônia e seus cenários históricos e turísticos

A romântica e atraente Cracóvia é a Capital Europeia de Cultura Gastronômica em 2019; Varsóvia, a capital mais verde da Europa, é a maior cidade; Wroclaw, chamada “A Veneza do Leste”, foi eleita o Melhor Destino Europeu de 2018 pela European Best Destination, organização de turismo e cultura; Malbork possui o maior complexo de castelos de tijolos vermelhos da Europa; Gdansk, Sopot e Gdynia compõem um conjunto chamado de Tricidade; Torun, “pérola da Unesco”, é a cidade natal de Nicolau Copérnico. E há muito, muito mais.

E a Polônia é a dona de todos esses cenários de muita beleza e história. Para apresentar sua valiosa coleção de atrações, a Organização Polonesa de Turismo veio ao Brasil e fez apenas três paradas: Curitiba foi a primeira, seguida de Brasília e da feira da Abav, em São Paulo, encerrada na sexta-feira, no Anhembi.

Dorota Zadrożna, gerente de projetos do escritório de turismo da Polônia, veio na companhia de dois parceiros: Paweł Lewandowski, gerente de vendas da Polandinc, e Maciej Robak, da Poland Tour, duas operadoras de turismo, que comercializam pacotes de viagens para a Polônia e países vizinhos. A escala em Curitiba foi no hotel Bourbon, em café da manhã que lotou de agentes de viagens o espaço de eventos All Seasons.

Dorota ofereceu um panorama geral sobre a Polônia: um país da Europa Central, com fronteiras com a Alemanha, República Tcheca, Eslováquia, Lituânia, Bielorússia, Ucrânia e Kaliningrado, região que pertence à Rússia, nos diversos pontos cardeais. É banhada pelo mar Báltico ao Norte. Desde 2004 é membro da União Europeia. Sua população é de 38,5 milhões de habitantes.

De acordo com a Organização Polonesa de Turismo, a melhor época para visitar o país é entre maio e outubro. As malhas rodoviária e ferroviária permitem deslocamentos fáceis na busca de atrações; a rede hoteleira e a gastronomia ganharam considerável up grade nos últimos anos.

A oferta de atrações é vasta, desde o capítulo cultural até os de turismo de aventura, rural, religioso, ecoturismo, cidades históricas, grandes eventos musicais, entre outros. Os preços são acessíveis e o 1 sloty, a moeda local, equivale a 1 real. Informações: polonia.travel/br.