No Serra Park, 24 mil metros quadrados de estandes de 65 destinos/Foto: JZ

Com a edição dos 30 anos, de 8 a 11 de novembro, o Festuris Gramado – Festival de Turismo de Gramado consolidou-se como o mais importante evento do turismo brasileiro, superando outros, mais antigos e tradicionais.

A opinião é dos próprios expositores, cujo índice de satisfação é aferido a cada ano, mediante pesquisa da Universidade de Caxias do Sul. No entender do trade turístico, o evento é a mais efetiva plataforma de negócios da América do Sul no setor.

Também o secretário nacional de Qualificação e Promoção do Turismo do Ministério do Turismo, Bob Santos, fez sua avaliação: “Eu viajo o mundo em eventos, mais de 400 ao ano, e posso dizer que o Festuris se destaca entre eles”. O Ministério participou com o maior estande da feira: 350 metros quadrados, onde foram reunidos os destinos brasileiros e suas atrações.

Números expressivos marcaram a 30ª edição: estimativa de R$ 300 milhões em geração de negócios a partir de contatos realizados na feira realizada no Serra Park; 15 mil participantes entre profissionais de turismo, estudantes e imprensa; 65 destinos internacionais; R$ 20 milhões de impacto econômico para a Região das Hortênsias; 5% de aumento em número de expositores com relação a 2017; 24 mil metros quadrados de área de estandes.

Afora a feira, o Festuris teve 250 palestras e workshops, lançamentos de programas como o Caminho de Caravaggio, envolvendo cinco municípios; a Festa da Uva de Caxias do Sul; e a Fenavinho, de Bento Gonçalves; e de livros, entre outros.

Em 2019, o evento será realizado de 7 a 10 de novembro.

AULA DE TURISMO

Na abertura do Festuris, na noite da quinta-feira 8/11, no Palácio dos Festivais, no Centro de Gramado, o ministro do Turismo, Vinícius Lummertz, disse que “passear pelas ruas de Gramado é uma verdadeira aula de turismo”, referindo-se ao estágio de competência na preparação e promoção da cidade, principalmente nesta época do ano quando vive as emoções e o colorido do Natal Luz, que atrai milhares de brasileiros.

Disse ainda que “parte da nossa missão é chamar o mundo para vir ao país” e destacou a parceria entre órgãos de governo e iniciativa privada: “O Festuris, em 30 anos, é símbolo deste esforço e desta projeção”.

Marta Rossi, diretora da Rossi & Zorzanello, criadora do evento que nasceu Festival de Turismo de Gramado, ao lado de Sílvia Zorzanello (falecida em 2010), falou do “susto que a gente leva cada vez que pensa nesses 30 anos e principalmente neste, um ano tão especial para nós”.

Lembrou do primeiro contrato, do primeiro crachá, do primeiro anúncio do festival, dos tempos pioneiros da primeira edição. “Somos um palco de muita história. Na esteira do Festuris nasceram entidades de classe e empresas que hoje geram grandes negócios. E até casamentos”.

Falou, ainda, que apesar dos tempos difíceis e do cenário adverso dos últimos anos, “sempre registramos uma curva ascendente. Geramos resultados para nossos parceiros e podemos dizer que deixamos um legado para a cidade, para a região, para o estado e também para o turismo do Brasil. Mas, sobretudo, semeamos bem-querer”.

“Queremos continuar olhando para a frente. Trinta anos são apenas o começo do muito que ainda desejamos fazer”, garantiu ela.

Eduardo Zorzanello, também diretor do Festuris, disse que “buscamos sempre nos reinventar” e que o evento cumpre sua proposta de intenso networking, que o transforma no entender do trade na mais efetiva feira de negócios de turismo da América Latina.

Outro diretor, Marcus Rossi, responsável pelas inovações tecnológicas agregadas ao festival, discorreu sobre o Meeting Festuris, realizado este ano pela primeira vez, com palestras e debates sobre a tecnologia aplicada à geração de negócios e também sobre o segundo Summit Gramado, encontro de startups, agendado para 31 de julho a 2 de agosto de 2019.