Dois destinos de charme para casar no exterior

turismo

 

 

Dois destinos de charme para casar no exterior

Jantar no M’Ar de Ar, com vistas para o aqueduto

Jantar no M’Ar de Ar, com vistas para o aqueduto. Foto: Turismo do Alentejo

Casar no exterior, para os brasileiros, parece estar na moda. E, às vezes, pode ser até mais barato do que contratar caríssimos salões e serviços na própria cidade dos noivos, mesmo incluindo passagens aéreas e hospedagem. E, sem dúvida, tem muito mais charme, além de incluir belíssimos cenários e tornar a lua de mel inesquecível. Aqui, duas sugestões: uma na Europa, no Alentejo, em Portugal, e outra no Caribe, em Aruba, dois lugares que inspiram muito romance.

Considerado o destino mais genuíno de Portugal, o Alentejo é a maior região do país. Privilegiando um lifestyle tranquilo em que a experiência de viver bem dá o tom, conta com belas praias intocadas e cidades repletas de atrações ímpares, como castelos e monumentos históricos. E é detentor de três títulos da Unesco e diversos outros prêmios e reconhecimentos internacionais no setor do turismo. Aqui, cinco opções de hotéis com atraentes espaços para as bodas:

Convento do Espinheiro – Em meio à magnífica paisagem alentejana, o Convento do Espinheiro, de arquitetura clássica e romântica, possui uma igreja quatrocentista para a cerimônia religiosa e ainda salões de variados tamanhos para acomodar os convidados em uma recepção descontraída.

Tróia Design Hotel – O Tróia Design Hotel, resort cinco estrelas à beira-mar, de 14 andares, descortina uma vista impressionante do oceano e da Serra da Arrábida.

Pousada de Arraiolos – Luxuosa, exemplo da arte de recuperação de edifícios antigos, situa-se em um convento construído no século 16 para a evangelização da população do entorno. Rodeado por uma paisagem única, conta com salões para eventos e também opção para celebrações ao ar livre.

Torre de Palma Wine Hotel – Nas redondezas da cidade de Monforte, o Torre de Palma Wine Hotel ocupa uma antiga propriedade senhorial. A bela vista ao redor decora a torre datada de 1338 e que dá nome ao local.

M’Ar de Ar Aqueduto – Edifício construído no século 15, o Palácio dos Sepúlveda, mescla luxo, arquitetura e design contemporâneos à construção original, da qual conserva uma encantadora capela. O hotel cinco estrelas possui espaços ao livre com vista para o Aqueduto da Água da Prata, monumento histórico da cidade de Évora. Mais informações: turismodoalentejo.com.br.

__________________________________________________________________

Sob o sol do Caribe

Cenário da cerimônia na praia de Palm Beach, Aruba

Cenário da cerimônia na praia de Palm Beach, Aruba. Foto ATA/Autoridade de Turismo de Aruba

Com 110 mil habitantes e localizada ao norte da Venezuela, a ilha de Aruba, no Caribe, é conhecida por suas águas claras e areia branca. Oferece infraestrutura completa de lazer, com 28 hotéis e resorts ao longo da costa oeste, spas, cassinos e campos de golfe. A Ilha Feliz, como é conhecido o país, apresenta gastronomia internacional variada e diferentes opções de compras. Veja as razões que convidam o lugar a ser cenário de casamentos:

Clima – Com sol, temperaturas médias de 28ºC e brisa fresquinha o ano todo, Aruba tem o clima ideal para que a cerimônia seja realizada em qualquer data. Localização privilegiada ao sul do mar do Caribe, sem risco de furacões.

Cenário – Aruba oferece aos apaixonados fascinantes lugares para o momento do “sim”. A maioria dos noivos opta pela clássica celebração pés na areia, perto de uma árvore divi-divi. Mas alguns casais preferem cenários quase cinematográficos, como piscinas naturais ou até as regiões áridas de cactos gigantes do interior da ilha. Outros optam por celebrar a união junto ao monte Hooiberg ou à caverna Huliba, mais conhecida como Túnel do Amor por causa da sua entrada em formato de coração.

Resorts charmosos – A cerimônia pode ser realizada no próprio resort da hospedagem. Há opções para todos os gostos: tanto elegantes salões de baile como cerimônias despojadas, nas areias da praia. Aruba tem os mais renomados organizadores de casamento do Caribe. É considerado um dos destinos mais seguros da região e o povo, muito hospitaleiro.

Conectividade aérea – Diversas companhias oferecem voos com saídas dos mais importantes aeroportos brasileiros com destino a Aruba, com breves conexões internacionais na Cidade do Panamá ou Bogotá.

Casamento religioso ou civil – Visitantes podem realizar cerimônias religiosas e agora também têm a possibilidade de se casar no civil em Aruba. Neste caso, a união deve acontecer na Casa Civil da cidade onde os noivos estão hospedados. Mas é necessário preparar toda a documentação com antecedência e que, para ser legalizado no Brasil, o casamento precisa ser validado pelas autoridades brasileiras. Mais informações: br.aruba.com. (Com informações da AFT Comunicação Integrada)

__________________________________________________________________

MEMÓRIA

JORGE RUTOIS, UM AMIGO

JORGE-ROBERTO-RUTOISA quarta-feira 4 de maio foi um dia profundamente triste para o turismo paranaense e para uma legião de amigos: naquele dia de temperatura amena do outono brasileiro morreu Jorge Roberto Rutois, agente de viagens e operador de turismo, argentino radicado em Curitiba há 22 anos. Não resistiu à pneumonia que o manteve por três semanas na UTI. Uma grande perda. Uma figura admirável, presença sempre suave, contraponto ao seu porte avantajado. Corretíssimo, transparente, sobretudo amigo. Meu amigo de mais de 20 anos, desde o dia em que o conheci numa uma feira de turismo.

Jorge Rutois nasceu em 19 de fevereiro de 1940, na Buenos Aires que vivia a antevéspera do peronismo (o país tinha, então, um presidente de nome quilométrico: Jaime Gerardo Roberto Marcelino Maria Ortiz Lizardi). Jogador de basquete na juventude, Jorge diplomou-se em medicina em 1964 e especializou-se em psiquiatria, que exerceu em Buenos Aires e em Mar del Plata. Nesta bela cidade banhada pelo Oceano Atlântico, a 400 quilômetros da capital portenha, tinha consultório num prédio onde funcionava uma agência de viagens de um amigo.

Em várias ocasiões, emprestou dinheiro ao vizinho que, com as dívidas acumuladas, resolveu pagá-lo com a própria empresa, no final dos anos 1980. Jorge gostou do novo ramo e acabou incorporando-o ao seu dia-a-dia. Em fevereiro de 1994, viúvo (tem duas filhas do primeiro casamento – uma em Mar del Plata, outra em Israel, e dois netos), transferiu-se para Curitiba, onde iniciou negócios na área de importação e exportação, que não deram muito certo. Tentou exercer a psiquiatria, mas, apesar de seus 30 anos de experiência, exigiram-lhe um estágio de três anos, com o que não concordou.

Em Curitiba, conheceu sua segunda esposa, Dirce Klein, com a qual decidiu voltar ao ramo que já dominava e os dois fundaram a Kleintur Operadora Turística, especializada em América do Sul. Jorge, um profundo conhecedor dos quadrantes das cidades argentinas, sempre brindava os clientes com dicas valiosas que enriqueciam a viagem.

Altamente conceituado no meio e respeitado pelos concorrentes, Jorge sempre reservou um tempo para uma sessão de cinema, para ouvir boa música (e tango, naturalmente) e para o cafezinho com os amigos, ritual que cumpria duas vezes ao dia.

No futebol, nem Boca nem River: torcia pelo Independiente, “um dos cinco grandes do futebol argentino”. Na política, nem Menem nem os Kirschner: era admirador de Raúl Alfonsín, figura histórica e correta da União Cívica Radical, já falecido, que governou o país de 1983 a 1989. Nossas rodas de café estão irremediavelmente desfalcadas. (JZ)

__________________________________________________________________

Ida&Volta

MUSEU SANTOS DUMONT

Foz do Iguaçu projeta criar um museu comemorativo ao centenário da passagem de Alberto Santos Dumont – o Pai da Aviação brasileiro – pela cidade, evento que é considerado o marco zero do turismo paranaense. A ideia é que o museu seja instalado no terreno do Grêmio Recreativo e Social de Foz do Iguaçu – Gresfi -, que ocupa as instalações do primeiro aeroporto da cidade. O projeto será detalhado pelo Fundo Iguaçu e prevê a construção de réplicas de aviões como o 14-Bis e o Demoiselle. Na mesma ocasião do anúncio, foi lançado o livro “A virada do século – Nas asas da história”, do jornalista Chico Alencar, que resgata a visita de Santos Dumont e destaca sua participação decisiva para a desapropriação da área das Cataratas do Iguaçu, então pertencentes a um particular, para a criação de um parque

FIT CATARATAS

Cinquenta caravanas de cidades brasileiras e do Mercosul já confirmaram presença no 11º Festival de Turismo das Cataratas, de 15 a 17 de junho, no Rafain Palace Hotel e Convention Center, em Foz.  A organização do evento prevê a participação de mais de 6 mil participantes, entre agentes de viagens, operadores, hoteleiros e outros fornecedores e profissionais de turismo, além de estudantes e professores da área. A Feira de Turismo e Negócios, com 207 estandes, deverá contar com mais de 1.100 expositores.

NOVOS SALÕES

O Festival de Turismo das Cataratas terá várias novidades, este ano. Entre elas, o I Salão de Turismo Termal & Spa, o Salão do Vinho Argentino e ainda o Salão de Compras, que reunirá marcas e lojas do Paraguai e da Argentina. Além disso, os jovens que gostam de informática poderão participar do desafio do Hackatour Cataratas, uma maratona de programação de computadores com oportunidade de identificar e resolver problemas relacionados ao turismo. A ideia é que, depois de 36 horas fechados numa sala, eles ofereçam uma solução tecnológica, que pode ser desde um aplicativo até uma proposta de marketing para determinado produto ou destino.

BRISTOL UPPER

O Bristol Upper Hotel, de Curitiba (r. 15 de Novembro, 2050), tem pacote romântico para o dia dos Namorados, 12 de junho. Além de café da manhã, estão inclusos no pacote morangos com chocolate, meia garrafa de vinho e um jantar romântico, com filé mignon ou salmão, duas taças de champanhe nacional e sobremesa. Há ainda a opção de late check-out, realizado até às 13h do dia seguinte. O valor do pacote é de R$ 297 mais 5%.

AUSTRÁLIA E NOVA ZELÂNDIA

A World Study Curitiba informa que estão abertas as matrículas para os programas de High School (Ensino Médio) na Austrália e na Nova Zelândia, em 2017. As inscrições podem ser feitas até outubro de 2016; os embarques ocorrem normalmente no mês de Janeiro ou Julho. As vagas são para alunos de 14 a 18 anos, com opções semestrais e anuais. É possível ainda optar por morar em casa de família ou nos alojamentos estudantis. Toda a escolha é feita com a participação dos pais e suporte especializado de uma psicóloga durante o processo.

 

Leia Também: