Ex-jogador do Cruzeiro, Éverton Ribeiro teve tarde inspirada contra o time mineiro e comandou a vitória do Flamengo neste domingo, por 2 a 0, no Mineirão. O meia marcou dois golaços no triunfo da penúltima rodada, que, no entanto, foi insuficiente para o time se manter na luta pelo título do Campeonato Brasileiro, já que o Palmeiras bateu o Vasco em São Januário e sagrou-se campeão nacional de forma antecipada.

O terceiro triunfo consecutivo não foi capaz de manter a equipe carioca viva na briga pelo título pois, com a vitória sobre o Vasco, o Palmeiras foi aos 77 pontos e, faltando apenas uma rodada para o término do torneio, já não pode mais ser alcançado pelo Flamengo, que aparece com 72 pontos.

A exemplo do que aconteceu em 2016, quando perseguiu o Palmeiras até as últimas rodadas, mas não conseguiu bater o rival paulista, o Flamengo fica novamente no “quase”. Neste ano, chegou a ficar distante da taça, mas reacendeu as esperanças após a chegada do técnico Dorival Junior e as vitórias em sequência, que, porém, vieram tardiamente. Já o Cruzeiro, que não briga por mais nada, fica na oitava posição, com 52 pontos.

Na 38.ª rodada, a última da competição, o Flamengo encerra sua participação no torneio contra o Atlético-PR, no Maracanã, no Rio. O Cruzeiro se despede diante do Bahia, na Fonte Nova, em Salvador. Todos os jogos da rodada final serão no próximo domingo, às 17 horas.

O JOGO – Apesar do peso que carregava em campo por não poder perder a partida, o que daria o título antecipado ao Palmeiras, o Flamengo não demonstrou nervosismo e esteve leve em campo no primeiro tempo, especialmente nos minutos iniciais.

Marcando forte e saindo rápido ao ataque, o time carioca abriu o placar na primeira vez que chegou à frente na base do talento de Éverton Ribeiro. O meia, bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro em 2013 e 2014, deu uma caneta em Egídio na direita, invadiu a área e bateu com categoria para marcar uma pintura no ex-time dentro do estádio em que se acostumou a brilhar.

O Cruzeiro equilibrou o jogo aos poucos e teve nos pés de Robinho e Thiago Neves as principais oportunidades para empatar. Na primeira, o arremate passou rente à trave. Na segunda tentativa, Fred, em jogada de pivô de futsal, ajeitou para Thiago Neves pegar na veia e o goleiro César fazer uma bela defesa.

A estrela de Éverton Ribeiro estava mais do que acesa. Na etapa final, o meia repetiu o roteiro dos minutos iniciais da primeira etapa ao marcar outra pintura. Desta vez, recebeu na intermediária e acertou um lindo chute aos seis minutos, no canto direito de Fábio, para ampliar o placar.

Em desvantagem, o Cruzeiro tentou como de várias maneiras ao menos diminuir o placar. Fred e Egídio tentaram, mas foi David quem chegou mais perto de marcar. Pará aparecer providencialmente para tirar em cima da linha o chute do atacante cruzeirense.

Por volta dos 33 minutos, veio a notícia do gol de Deyverson, que garantiu o título do Palmeiras. A partir daí, o jogo esfriou em campo, mas esquentou fora dele, nas arquibancadas, com as provocações das duas torcidas. Os cruzeirenses comemoraram o gol do Palmeiras e provocaram os flamenguistas, cantando “o cheirinho voltou” e “hexacampeão” (em alusão aos títulos da Copa do Brasil do clube mineiro). “Sem mundial”, responderam os torcedores do time carioca.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 0 X 2 FLAMENGO

CRUZEIRO – Fábio; Edilson, Dedé, Léo (Manoel) e Egídio; Ariel Cabral (Sassá), Lucas Romero, Robinho, Thiago Neves (David) e Arrascaeta; Fred. Técnico (interino): Sidnei Lobo.

FLAMENGO – César; Pará, Léo Duarte, Rhodolfo, e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Éverton Ribeiro (Rômulo), Vitinho (Berrío) e Uribe (Lucas Paquetá). Técnico: Dorival Júnior.

GOLS – Éverton Ribeiro, aos sete minutos do primeiro tempo. Éverton Ribeiro, aos seis minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

CARTÕES AMARELO – Ariel Cabral, Lucas Romero, Robinho, Fred, Dedé e Edilson (Cruzeiro); Uribe, Renê e Cuéllar (Flamengo).

RENDA – R$ 343.624,00.

PÚBLICO – 20.527 pagantes (27.616 presentes).

LOCAL – Mineirão, em Belo Horizonte (MG).