Cinema: Corra!

Apesar do suspense e do terror, a comparação ao clássico  Advinhe Quem Vem para o Jantar é inevitável diante de Corra!, a estreia da semana. Até o protagonista Daniel Kaluuya, com seu sorriso de marfim, remete ao ator Sidney Poitier. A sátira pode não ter sido intenção do diretor/roteirista Jordan Peele, mas para quem morre de medo de filmes de terror, ver dessa maneira fica mais confortável.

Para situar: Advinhe Quem Vem para o Jantar é uma oscarizada comédia, dos anos 60, em que uma loirinha leva seu noivo, um médico negro, para apresentar aos pais, um casal que criou a filha de forma prafrentex, como se dizia outrora. Surpresa! Os pais não sabiam que a filha poderia colocar em prática os ideais politicamente corretos.

Pois bem, em Corra!, Daniel Kaluuya interpreta um fotógrafo e policial de aeroporto, que é levado pela alva namorada (Allison Williams) para conhecer seus  pais. Surpresa! Ela garante que papai e mamãe não precisam saber que ele é negro porque não são preconceituosos. Devem até ter votado no Obama.

Mas, se no clássico dirigido por Stanley Kramer o casal não esconde a surpresa e o racismo vem à tona, em Corra! os pais da mocinha agem na maior naturalidade ao conhecer o jovem fotógrafo. Os esquisitões sãos os empregados negros da família. E à medida que o espectador vai espreitando os personagens e se deliciando com os diálogos irônico, já está capturado.

O filme segura a plateia mais pela mordacidade do que pelo pânico, muito embora em alguns momentos se sinta uns arrepios. O racismo  se faz presente aqui, ameaçador, sanguinário, mas também como no clássico de Kramer, é demolido de forma eficiente.

Leia Também: