A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou na terça-feira (7) a inclusão do nome de Dandara dos Palmares no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. Casada com Zumbi dos Palmares, Dandara teve papel fundamental na liderança de Zumbi, sendo considerada uma guerreira por lutar bravamente pela liberdade de negras e negros. O texto segue para o Senado.

“Ainda no século XVII já se opunha à escravidão, cuja consolidação só veio a ocorrer mais de duzentos anos depois. É a prova mais evidente de que Dandara é uma mulher que viveu à frente de seu tempo”, disse o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), que apresentou parecer pela constitucionalidade da proposta – Projeto de Lei 6590/16, do deputado Valmir Assunção (PT-BA).

Valente também defendeu emenda aprovada na Comissão de Cultura, que atualiza e adapta o projeto aos termos da Lei 13.433/17. Essa lei alterou o nome do Livro dos Heróis da Pátria para Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria.O livro está guardado no Panteão da Liberdade e da Democracia, na Praça dos Três Poderes, em Brasília, e faz o registro perpétuo do nome dos brasileiros ou de grupos de três brasileiros que tenham oferecido a vida à Pátria, para sua defesa e construção, com excepcional dedicação e heroísmo.

Dandara viveu na segunda metade do século XVII, na região da Serra da Barriga, mais precisamente no local conhecido como Quilombo dos Palmares, na então capitania de Pernambuco, hoje pertencente ao município de União dos Palmares, no Estado de Alagoas.

 

 

Fonte: www2.camara.leg.br