Barbie cadeirante conquista corações


A psicóloga e fotógrafa mineira Marta Alencar construiu “uma ponte de acesso rápido ao coração das pessoas”: a boneca Valentina Descolada (atende pelo apelido de Tina), que percorre o mundo a bordo de uma cadeira de rodas, sempre levando na bagagem uma mensagem de auto-estima e de amor ao próximo. Em suas andanças foi parar no 20º Minas Trend, pois no mundo da moda tem encontrado muita solidariedade.
Tina desembarcou no estande da designer Heliana Lages, que, antes de se dedicar às bijuterias, estudou psicologia com Marta Alencar. E ali a boneca acompanhou a venda dos corações enfeitados de sobras de brincos, colares e anéis. Toda a renda gerada pela venda das peças vai para a Associação Beneficente Tina Descolada, que ajuda pessoas com algum tipo de deficiência.
Marta Alencar, em 2012, comprou uma versão cadeirante da Barbie, por meio de um site dos EUA, e desde então Tina vive sem nenhum patrocínio oficial ou de caixa 2. Sua missão é a inclusão social através de suas fotos postadas nas mídias sociais, o que lembra o sensível filme francês O fabuloso destino de Amélie Poulain.
Tina é a musa das oficinas Corações Solidários. As peças são feitas de pano doado e reciclado por artesãs comunitárias. Agora tem corações bordados com os luxuosos descartes do ateliê de Heliana Lages.
Esse encontro da designer e a psicóloga resgata um propósito de 25 anos; “A empresa nasceu voltada para o social, empregava paraplégico”, recorda Heliana Lages, famosa pelas bijuterias crochetadas no metal e em fios de ouro. A sustentabilidade se fez presente em seu estande também a marca Just, dedicada à Moda Circular.
Nesse caso, a estilista Juliana Andrade customiza peças, desgastadas pelo tempo, usando os descartes das bijuterias. Moda Circular é o nome que batiza ideias e recursos que aumentem a vida útil dos produtos. Assim, calças e jaquetas de jeans, por exemplo, são repaginados com apliques e bordados, voltando ao uso.
Ao final do evento, Juliana Andrade saudou: “A parceria Just e Heliana Lages encerra o Minas Trend com uma certeza: os caminhos que se cruzam na terra, foram antes cruzados no céu”.

Leia Também: